O REVERSO DA MOEDA: OLHARES SOBRE A VIDA ROMANA ATRAVÉS DOS DENÁRIOS DOS MINÚCIOS AUGURINOS

Gisele Oliveira Ayres Barbosa

Resumo


O presente artigo tem como proposta estabelecer olhares sobre a vida pública romana na segunda metade do século II AEC, a partir da análise das imagens dos reversos dos denários cunhados por Caio e Tibério Minúcio Augurino (Roma, 135 e 134 AEC), com especial ênfase no poder da aristocracia, seus atributos e suas representações. Trabalha com a hipótese de que os pressupostos de Wallace-Hadrill acerca dos elementos constitutivos da autoridade da aristocracia romana podem ser igualmente percebidos através da iconografia numismática, e adota a concepção de Enrico Montanari sobre o caráter religioso do sistema de representação dos romanos.


Palavras-chave


República romana; aristocracia; denários; Minúcios Augurinos; iconografia numismática.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26770/phoinix.v26.1n05

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Gisele Oliveira Ayres Barbosa

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

INDEXADA POR

 
 
 
 
 

INSTITUCIONAL

Laboratório de História Antiga - Universidade Federal do Rio de Janeiro

Largo de São Francisco, nº 1, sala 211 A - Centro, Rio de Janeiro - RJ - CEP: 20051070 | Tel: +55 (21) 22210341, ramal 205 | www.lhia.historia.ufrj.br - laboratoriodehistoriaantiga@gmail.com