FÍNTIS E A MODERAÇÃO FEMININA

Autores

  • Carolina Araújo Professora titular do Departamento de Filosofia da Universidade Federal do Rio de Janeiro, pesquisadora do CNPq (Projeto: Dynamis em Platão, parte III: ontologia) e Cientista do Nosso Estado Faperj (Projeto: Filósofas Antigas para Filósofas Brasileiras). https://orcid.org/0000-0001-6144-8077

DOI:

https://doi.org/10.26770/phoinix.v28n2a3

Palavras-chave:

Fíntis, Pseudepígrafe pitagórica, filósofas antigas, virtude feminina, moderação.

Resumo

Este artigo analisa os argumentos de Sobre a moderação feminina, atribuído à pitagórica Fíntis e transmitido por Estobeu, oferecendo também a sua primeira tradução para o português. Conclui-se que o texto foi transmitido na íntegra e que constitui um dos primeiros manuais supérstites de conduta feminina escritos por filósofas tendo como público-alvo mulheres aristocráticas. Embora sua tese dependa da questionável premissa da virtude complementar, a sua relevante contribuição à filosofia moral consiste no escrutínio da complexa virtude da moderação em cinco diferentes sentidos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Publicado

2022-12-21

Como Citar

ARAÚJO, Carolina. FÍNTIS E A MODERAÇÃO FEMININA. PHOÎNIX, [S. l.], v. 28, n. 2, p. 64–79, 2022. DOI: 10.26770/phoinix.v28n2a3. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/phoinix/article/view/56124. Acesso em: 21 jul. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)