Aço carbono 1040 como indicador de agressividade do solo e da pasta de cimento em sistemas de ancoragem de linhas de transmissão

Tiago Scheffer de Matos, Kleber Franke Portella, Sérgio Luiz Henke, Mariana D´Orey Gaivão Portella Bragança, Bruno Endo Ribeiro, Igor Miguel Pinkoski, Alessandro Cesar de Sousa Berrêdo

Resumo


O encapsulamento de hastes de âncora em pasta de cimento reduz o contato dos materiais metálicos com os
ambientes agressivos, em torres estaiadas de linhas de transmissão de energia elétrica. Contudo, ainda são
reportados casos de falha prematura devido à corrosão do sistema de ancoragem. O íon cloreto é considerado
um dos principais responsáveis pelo início e pela propagação da corrosão. Entretanto, existem muitas divergências
em relação a concentração crítica de cloreto no solo e na pasta de cimento e a sua influência na formação
dos produtos de corrosão. Neste estudo, o aço carbono 1040 foi exposto em laboratório a ambientes
com diferentes concentrações de íons cloreto, 764 e 1764 mg/kg no solo, 2,0% e 3,5% na pasta de cimento,
teores estes, baseados nos resultados analíticos obtidos em amostras de hastes e de seu entorno, retiradas do
campo. A investigação do estado quanto à corrosão do metal em laboratório foi efetuada ao longo do tempo,
pela medida do potencial de circuito aberto (OCP- “Open Circuit Potential”) e pela espectroscopia de impedância
eletroquímica (EIE). Os produtos de corrosão foram caracterizados por microscopia eletrônica de varredura,
com análise química elementar (MEV/EDS) e difração de raios-X (DRX). Por meio da análise de EIE
foi possível detectar a evolução do processo corrosivo do metal no solo e na pasta de cimento, mesmo sendo
observadas diferentes formas de corrosão: generalizada no primeiro e localizada nesta última, respectivamente.
Na avaliação dos produtos de corrosão, por MEV e DRX, foi inferida a presença de goetita, e calcita na
superfície do aço exposto ao solo, e no encapsulado em pasta cimento foi possível visualizar os pites formados
e as composições do seu entorno superficial. Esses resultados indicaram a necessidade da utilização de
metais mais resistentes à corrosão em ambientes com íons cloreto, visando o aumento da durabilidade do
sistema de ancoragem.
Palavras-chave: hastes de âncora, corrosão, cloretos, solo, pasta de cimento.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.