A Memória da História: Registros de um vazio em A Insustentável Leveza do Ser

Paulo Eduardo Lannes Souza

Resumo


O presente artigo tem como objetivo compreender o papel da História na narrativa de A Insustentável Leveza do Ser, romance escrito em 1984 por Milan Kundera. É possível perceber que o narrador da obra assume o papel de historiador, ainda que não tenha compromisso com a veracidade dos fatos. Dessa forma, ele age de modo a construir uma memória coletiva na República Tcheca a partir das memórias individuais de cada personagem narrado em meio à invasão russa que pôs fim à Primavera de Praga em 1968. Para a discussão, serão analisados os conceitos que envolvem a questão histórica a partir dos escritos do filósofo Paul Ricoeur e dos historiadores Fernand Braudel, Eric Hobsbawm e Jacques Le Goff.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Paulo Eduardo Lannes Souza

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

A SLOVO está indexada nos seguintes  diretórios/catálogos/bases de dados:

   

 Cabeçalho da página