A variação das formas curta e longa dos adjetivos no russo antigo literário

Kristina Balykova

Resumo


Este artigo apresenta um estudo sobre o uso das formas curta e longa dos adjetivos na língua russa antiga literária. É um estudo diacrônico que compara entre si três períodos históricos: 1) final do século XII, 2) final do século XIV -- 1ª metade do século XV e 3) 1ª metade e meados do século XVII. A coexistência das duas formas é tratada à luz da Teoria da Gramaticalização, segundo a qual as estruturas linguísticas mais antigas (adjetivos curtos) persistem ao lado das inovadoras, frutos de gramaticalização, (adjetivos longos) quando há diferenças no seu uso. A variação no uso das duas formas adjetivais é explicada com base na análise estatística dos dados que indicou os fatores linguísticos relevantes para a escolha entre elas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Kristina Balykova

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

A SLOVO está indexada nos seguintes  diretórios/catálogos/bases de dados:

   

 Cabeçalho da página