Uma tradução do poema Moretum em hexâmetro datílico português

Marina Grochocki

Resumo


O poema pseudo-virgiliano Moretum tem sido cada vez mais abordado pela crítica contemporânea não apenas em relação à questão da autoria, mas sim das suas relações intertextuais com outros textos clássicos. O artigo busca traçar um breve panorama desses estudos mais recentes, apontando para o leitor quais as possíveis interpretações das relações entre Moretum e os autores Virgílio e Ovídio. Para isso, são elencadas brevemente algumas características comuns ao poema do Apêndice Virgiliano e às obras de Virgílio, assim como outras são comparadas a uma cena de theoxenia em Ovídio. Ao fim, apresenta-se o texto original em latim, problematizando algumas de suas passagens mais incertas, e uma proposta de tradução do poema para o português. Nessa tradução, utilizamos o modelo chamado “hexâmetro datílico em português”, que busca emular através de oposição entre sílabas átonas e tônicas na língua portuguesa o ritmo dos hexâmetros datílicos.

Palavras-chave


Apêndice Virgiliano; Virgílio; Ovídio; Moretum

Texto completo:

PDF

Referências


CHOLMELEY, R. J. (ed.). Theocritus. Idylls. London: George Bell & Sons, 1909.

CLAUSEN, W. V. et al. Appendix Vergiliana. Oxford: Oxford University Press, 1966.

ELLIS, R. A Bodleian Ms. of Copa, Moretum, and other poems of the Appendix Vergiliana. London: Henry Frowde, 1906.

FAIRCLOUGH, H. R. (trad.). Virgil. Vol. II: Aeneid Books 7-12; Appendix Vergiliana. Cambridge: Loeb Classical Library, 1918.

GONÇALVES, R. “Tradução e ritmo: rêver le vers de Lucrécio”, in: Morus - Utopia e Renascimento, Campinas, v. 11, n. 1, 2016, pp. 181-197.

HALPERIN, D. M. Before Pastoral: Theocritus and the Ancient tradition of Bucolic poetry. West Hanover: Yale University, 1983.

HORSFALL, N. “The Moretum decomposed”, in: Classica et Mediaevalia, v. 52, 2001, pp. 303-15.

HÖSCHELE, R. “Moreto-Poetik: das Moretum als intertextuelles Mischgericht”, in: HOLZBERG, N. (ed.). Die “Appendix Vergiliana”: Pseudepigraphen im literarischen Kontext. Classica Moncensia, 30. Tübingen: Gunter Narr Verlag, 2005, pp. 244-269.

KENNEY, E. J. The Ploughman's Lunch, Moretum: a poem ascribed to Virgil. Bristol: Bristol Classical Press, 1984.

LAUDANI, C. Moretum. Nápoles: Loffredo Editore, 2004.

PEIRANO, I. “Constructing the young Virgil: the Catalepton as pseudepigraphic literature”, in: ______. The Rhetoric of the Roman fake: Latin Pseudepigrapha in Context. Cambridge: Cambridge University Press, 2012.

PERUTELLI, A. VIRGÍLIO. Moretum. Pisa: Giardini Editori e Stampatori, 1983.

RAND, E. K. “Young Virgil's Poetry”, in: Harvard Studies in Classical Philology, Massachusetts, v. 30, 1919, pp. 103-185.

RIBBECK, O. P. “Vergili Maronis Opera”, vol. 4, in: Appendix Vergiliana. Leipzig: Teubner, 1868.

RIBBECK, O. P. “Vergili Maronis Opera”, vol. 4, in: Appendix Vergiliana. Leipzig: Teubner, 1895.

SALVATORE, A. Appendix Vergiliana. Vol. 2. Aug. Taurinorum: In aedibus I. B. Paraviae, [1960].

SALVATORE, A. et al. Appendix Vergiliana. Roma: Typis Officinae Polygraphicae, 1997.




DOI: https://doi.org/10.25187/codex.v6i1.12249

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Marina Grochocki

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.