As graças de Êucaris: análise e tradução poética do epigrama CLE 55

Autores

DOI:

https://doi.org/10.25187/codex.v8i2.36024

Palavras-chave:

epigrafia, poesia, tradução, latim, mito

Resumo

Apresentamos uma análise e tradução, inéditas em língua portuguesa, do epigrama funerário CLE 55, CIL 06, 10096, datado entre os séculos I e II a.C. e encontrado em Roma. Dedicado à liberta Êucaris Licina, o epigrama CLE 55 destaca-se pela extensão de seus versos e, principalmente, por suas reflexões e jogos metalinguísticos. Se faz, além disso, muito presente a intertextualidade que o poema traça com algumas figuras mitológicas, como, por exemplo, as Cárites, que ressoa no nome da jovem falecida Êucaris. Para a realização de nossa tradução, utilizamos o texto estabelecido por Bücheler-Lommatzsch, no Carmina Latina Epigraphica (1895), representações do texto inscrito e fotografias oferecidas pelos museus responsáveis pela preservação desses suportes. Essas informações nos permitem repensar nossa tradução, buscando reconstruir o estilo individual e recriar a poeticidade na materialidade verbal e visual desse texto.

Biografia do Autor

Ana Carolina Lemes, Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho - UNESP - FCL-Ar

Mestranda em Estudos Literários na Faculdade de Ciências e Letras - UNESP, com o projeto intitulado "Diálogo com mortos: tradução e transcriação poética dos epigramas funerários latinos", sob a orientação do Prof. Dr. Brunno Vinicius Gonçalves Vieira. Ainda enquanto graduanda, buscou direcionar sua formação para o estudo da Língua e Literatura Latinas. Nos anos de 2016 e 2017 recebeu menção honrosa no Congresso de Iniciação Científica pelo trabalho de tradução "Confluências entre o De re coquinaria, de Apício, e a Naturalis historia, de Plínio, o Velho", orientado pelo Prof. Dr. João Batista Toledo Prado. No ano de 2018, trabalhou como monitora de Latim para o departamento de linguística da FCL-AR, Unesp e graduou-se pela mesma universidade, com habilitações em Língua Portuguesa e Língua Estrangeira: Latim.

Referências

BÜCHELER, F.; LOMMATZSCH, E; RIESE, A. Anthologia Latina. Inscriptiones Latinae antiquissimae ad C. Caesaris mortem. Leipzig: Teubner, 1895.

CAMPOS, H. Da tradução como criação e como crítica. In: CAMPOS, H. Metalinguagem & outras metas. São Paulo: Perspectiva, 2006, pp. 1-18.

CAMPOS, H. de. Transcriação. São Paulo: Perspectiva, 2015.

CAIRNS, F. Generic composition in Greek and Roman poetry. Edinburgh, GB: Edinburgh University Press, 1972.

CICERO. De re publica; De legibus. Trad. Clinton Walker Keyes. Cambridge, Mass.: Harvard University Press; London: W. Heinemann, 1928.

CESILA, R. T. Epigrama: Catulo e Marcial. Campinas, SP: Editora da Unicamp; Curitiba, PR: Editora da UFPR, 2017.

COURTNEY, E. Musa Lapidaria: a selection of Latin verse inscriptions. Atlanta, Georgia: Scholars Press, 1995.

DEZOTTI, J. D. O epigrama latino e sua expressão vernácula. Dissertação de mestrado. São Paulo, PPGLC-FFLCH-USP, 1990.

FARIA, E. Dicionário Latino-Português. Belo Horizonte: Livraria Garnier, 2003.

FUNARI, P. P. A. A vida quotidiana na Roma Antiga. São Paulo: Annablume, 2003.

HESÍODO. Teogonia. A origem dos deuses. Tradução e estudo de Jaa Torrano. São Paulo: Roswitha Kempf, 1991.

KEPPIE, L. Understanding Roman inscriptions. London: Batsford, 1991.

KNOX, B. Introdução. In: HOMERO. Odisseia. Trad. Frederico Lourenço. São Paulo: Penguin Classics Companhia das Letras, 2011.

LOURENÇO, F. Prefácio. In: HOMERO. Ilíada. Trad. Frederico Lourenço. São Paulo: Penguin Classics Companhia das Letras, 2013.

SAMOYAULT, T. A Intertextualidade. Tradução de Sandra Nitrini. São Paulo: Aderaldo & Rothschild, 2008.

SARAIVA, F. R. dos Santos. Novíssimo dicionário latino-português. 10a ed. Rio de Janeiro: Livraria Garnier, 1993.

TOLMAN Jr., J. A. A study of the sepulchral inscriptions in Buecheler’s “Carmina Epigraphica Latina”. Chicago, Illinois: The University of Chicago Press, 1910.

UNHEIM, S. Boderline Virginities, Sacred and Secular Virgins in Late Antiquity. Londres: Routledge, 2017.

VERANO, R.; MARTINEZ, C. F. El epitafio emeritense de iulia anulla: Un nuevo caso de doblete epigráfico. Epigraphica – Periodico Internazionale di Epigrafia, LXXIV, 1-2. Itália: Frateli Lega Editori, 2012, pp. 217-228.

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

2020-12-29

Edição

Seção

Artigos