Uma Etnografia Política da “Nova Angola”

Ivan Sicca Gonçalves

Resumo


A relação das pessoas comuns, seja um feirante usando transporte público, seja um professor universitário do alto de seu gabinete, com a estrutura de um Estado autoritário -- esse é o tema do recente estudo de Jon Schubert “Working the System. A political etnography of the New Angola” sobre a Angola do pós-guerra civil. Procurando mapear a partir de uma pluralidade de sujeitos de diferentes estratos sociais da sociedade luandense a relação com o Estado, corporificado materialmente e simbolicamente no que os informantes chamam de “o sistema”, Schubert procurou tocar em várias questões sensíveis da história recente de Angola para ir além de análises mais generalizantes que se detém aos grandes movimentos da política e da economia da reconstrução do país: a estabilização autoritária da política interna, o crescimento econômico vertiginoso do país por causa do petróleo, a concentração de poder nas mãos do maior partido político, o lado vitorioso da guerra civil, o Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA).

Palavras-chave


Luanda; Pós-Guerra; Angola Contemporânea

Texto completo:

PDF

Referências


FRANCO, Maria Sylvia de Carvalho. Homens Livres na Ordem Escravocrata. 4ª edição. São Paulo: Editora Unesp, 1997.

SCHUBERT, Jon. Working the System. A Political Etnography of the New Angola. Ithaca: Cornell University Press, 2017, 261 p.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Abe-África: Revista da Associação Brasileira de Estudos Africanos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

AbeÁfrica: revista da associação brasileira de estudos africanos, ISSN 2596-0873

 

Indexadores: