Guiné-Bissau e Cabo Verde: perspectiva da unidade e ruptura binacional (1956-1980)

Jean Da Silva Empalá, Artemisa Odila Candé Monteiro

Resumo


Este trabalho objetiva compreender a unidade binacional entre a Guiné-Bissau e Cabo-Verde, ademais, busca ressaltar os fatores condicionantes da desunião entre os dois países. A metodologia usada é, exclusivamente, a pesquisa bibliográfica. Por tanto, a fundamentação teórica deste artigo centra-se principalmente na acepção histórica dos dois povos que sustentou tanto a união assim como a ruptura entre Cabo-Verde e a Guiné-Bissau. A primeira parte do artigo debruça sobre a ideologia política do PAIGC para libertação da Guiné-Bissau e Cabo-Verde a partir do pensamento de Amilcar Cabral. A segunda parte, fala da relação dos dois países após a independência, entre 1973 a 1980. Por último, aborda-se a proposta da unidade binacional e, consequentemnente, os fatores condicionantes da separação.

 


Palavras-chave


Guiné-Bissau; Cabo-Verde; PAIGC; Unidade; Ruptura

Texto completo:

PDF

Referências


AUGEL, Moema Parente. O desafio do escombro: Nação, identidades e póscolonialismo na literatura da Guiné-Bissau. Rio de Janeiro: Garamond, 2007.

CABRAL, Amílcar. Alguns princípios do Partido. Seara Nova. Lisboa, 1974.

CANDÉ MONTEIRO, Artemisa Odila Candé. Guiné-Bissau: da luta armada à construção do estado nacional: conexões entre o discurso de unidade nacional e diversidade étnica (1959-1994). Salvador, 2013.

COUTINHO, Ângela Sofia Benoliel. As trajectórias dos fundadores do PAIGC (1923 – 1960). IICT - Instituto de Investigação Científica Tropical e ISCSP-UTL - Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade Técnica de Lisboa, 2012.

FERNANDES, Antero da Conceição Monteiro. Guiné-Bissau e Cabo Verde: da unidade à separação. Dissertação de mestrado em Estudos Africanos, Universidade do Porto Faculdade de Letras (Centro de Estudos Africanos). Porto, 2007.

LOPES, Carlos. A transição histórica na Guiné-Bissau. Instituto de Estudos e Pesquisa (INEP) / Florida Gráfica, Lda. Lisboa. 1987.

LOPES, Carlos. Para uma leitura sociológica da Guiné-Bissau. 1ª Ed.. Editorial Economia e Socialismo, CRL. Lisboa, 1988.

LOPES, José Vicente. Cabo Verde, os bastidores da independência. Instituto Camões, Centro Cultural Português, 1996

LOPES, Nérito José Monteiro. Centro de Artes e Espectáculo do Mindelo (Cabo Verde – São Vicente). Mestrado Integrado em Arquitectura Dissertação apresentada para a obtenção do grau de Mestre de Arquitectura, Departamento de Engenharia Civil e Arquitectura da Universidade da Beira Interior Covilhã, 2011.

MENDY, Peter Karibe. Colonialismo português em África: a transição de resistência na Guiné-Bissau (1879-1959). Lisboa: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa, 1994.

TEIXEIRA, Ricardino Jacinto Dumas. Cabo-Verde e Guiné-Bissau: as relações entre a sociedade civil e o estado. Recife : Ed. do Autor, 2015

PAIGC. Historia da Guiné e ilhas de Cabo Verde. Porto: Ed. Afrontamento, 1974.

SILVA, António E. Duarte. Invenção e construção da Guiné-Bissau. Almeida, SA. Coimbra, 2010.

TOMÁS, António. O fazerdor de utopias: uma biografia de Amilcar Cabral. 2.ed. Tinta da China, 2008.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 AbeÁfrica: Revista da Associação Brasileira de Estudos Africanos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

AbeÁfrica: revista da associação brasileira de estudos africanos, ISSN 2596-0873

 

Indexadores: