Belém, neocolonialismo, história e historiografia da arte contemporânea brasileira

Gil Vieira Costa

Resumo


Este artigo apresenta um estudo da polêmica entre os artistas José de Moraes Rego e Osmar Pinheiro quanto à arte paraense das décadas de 1960 e 1970, abordando as questões do neocolonialismo e da proposição da produção artística contemporânea em Belém, Pará, enquanto objeto de estudo para a historiografia da arte contemporânea brasileira.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 CC Atribuição 4.0

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.