A ALMA ENCANTADORA DO BECO OU AS CRÔNICAS DE UM VAGABUNDO: ARTE DRAG, PERFORMANCE E URBANIDADES / Alley’s lovely soul or the chronicles of a tramp: art of drag, performance and urbanities

Fábio de Sousa Fernandes

Resumo


Este texto é uma escrita-performance, inspirada metodologicamente na escrita rizomática de Deleuze e Guattari e na proposta de escrita performativa de Peggy Phellan, uma pesquisa-narrativa que se debruça sobre um espetáculo artístico-cultural de rua, em Salvador (Beco da OFF, Barra), protagonizado por uma artista drag queen da cidade de Salvador, Valerie O’rarah: performance propositadamente artificial e encenada, em que se lança um olhar sobre a noite soteropolitana e aqueles que circulam por ruas, becos e vielas, uma urbe cheia de contradições, encantos e conflitos. A persona encarnada como narrador é a do flâneur, vagabundo e errante urbano relido pela poética baudelairiana e experimentada por João do Rio, Walter Benjamin, entre outros. Esse errante urbano se perde pela metrópole, entre os fluxos e devires dos encontros e possibilidades de uma noite imprevisível: por um instante e um descuido, ele se depara e se encanta com o espetáculo e o contempla. O encontro do flâneur com Valerie O’rarah e essa noite quente e arriscada é uma experiência de choque e de alteridade radical, identidades que se fragmentam e se complementam na multidão misteriosa e soturna da cidade de Salvador.

Palavras-chave: Performance; Escrita; Urbanidades; Gênero; Arte drag.

 

Abstract


This text is a performance writing, methodologically inspired by the rhizomatic writing of Deleuze and Guattari and Peggy Phellan’s performative writing proposal, a narrative research that focuses on a street artistic-cultural spectacle in Salvador (Beco da OFF, Barra), starring a drag queen artist from the city of Salvador, Valerie O’rarah: performance, therefore, purposely  artificial and contrived, it takes a look at the soteropolitan night and those who wander through its streets and alleys, a metropolis full of contradiction, enchantment and conflicts. The persona being incarnated as the narrator is the flâneur, a wandering tramp reread from Baudelairian poetry as experienced by João do Rio, Walter Benjamin, among others. This urban wanderer loses himself in the metropolis amongst flows and becomings of an exciting and unpredictable night: in a moment of carelessness, he stumbles upon the spectacle and becomes mesmerized. The flâneur’s encounter with Valerie O’rarah and that hot and risky night is an experience of shock and radical otherness, identities that fragment and complement each other in the mysterious and gloomy crowd of the city of Salvador.


Keywords: Performance; Writing; Urbanities; Gender; Art of drag.


Texto completo:

PDF

Referências


ARAUJO, André. Multidão. 2014. Acervo do autor. 1 fotografia.

AUSTIN, John Langshaw. Quando dizer é fazer. Palavras e ação. Porto Alegre: Artes Médicas, 1990.

AZEVEDO, Sônia Machado de. O papel do corpo no corpo do ator. São Paulo: Perspectiva, 2012.

BAUDELAIRE, Charles. Poesia e prosa: volume único. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1995.

BENEDETTI, Marcos Renato. Toda feita: o corpo e o gênero das travestis. Rio de Janeiro: Garamond Universitária, 2005.

BENJAMIN, Walter. A obra de arte na época de sua reprodutibilidade técnica: In: ADORNO, Theodor W. et al. Teoria da cultura de massa. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

BENJAMIN, Walter. Charles Baudelaire: um lírico no auge do capitalismo. São Paulo: Brasiliense, 1989.

BERND, Zilá (org.). Dicionário de figuras e mitos literários das Américas. Porto Alegre: Tomo Editorial/Ed. da UFRGS, 2007.

BETHÂNIA, Maria. Carta de amor. Biscoito Fino, 2012. 1 disco.

BOLLE, Willi. Fisiognomia da metrópole moderna: representação da história em Walter Benjamin. São Paulo: Edusp, 2000.

BUTLER, Judith. Criticamente subversiva. In: JIMÉNEZ, Rafael M. Mérida. Sexualidades transgresoras. Una antología de estudios queer. Barcelona: Icária editorial, 2002.

CARLSON, Marvin. Performance: uma introdução crítica. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano. Artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 2013.

COELHO, Juliana Frota da Justa. Ela é o show – performances trans na capital cearense. Rio de Janeiro: Editora Multifoco, 2012.

COUTO, Edvaldo. Walter Benjamim: ruas, objetos e passantes. In: COUTO, Edvaldo;

DAMIÃO, Carla (org.). Walter Benjamin: formas de percepção estética na modernidade. Salvador: Quarteto Editora, 2008.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia, vol.1. São Paulo: Ed. 34, 1995.

ERIBON, Didier. Reflexões sobre a questão gay. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2008.

FISCHER, Ernst. A necessidade da arte. Rio de Janeiro: Zahar, 1983.

HISSA, Cássio E. Viana. Entrenotas: compreensões de pesquisa. Belo Horizonte: UFMG, 2013.

JACQUES, Paola Berenstein. Elogio aos errantes. Salvador: Edufba, 2012.

KLINGER, Diana. Escrita de si como performance. Revista Brasileira de Literatura Comparada, n. 12, 2008.

MONGIN, Olivier. A condição urbana: a cidade na era da globalização. São Paulo: Estação Liberdade, 2009.

OLIVEIRA, Nelson. Valerie. 2012. Acervo do autor. 1 fotografia.

PAVIS, Patrice. A análise dos espetáculos. São Paulo: Perspectiva, 2003.

PERA, Marília. Elas cantam Roberto. Sony BMG, 2009. 1 disco.

PHELAN, Peggy. A ontologia da performance: representação sem reprodução. Revista de Comunicação e Linguagens, Lisboa, 1997.

RIO, João do. A alma encantadora das ruas: crônicas. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

SOARES, Elza. O Neguinho e a Senhorita. Odeon, 1965. 1 disco.

SONTAG, Susan. Notas sobre o Camp. In: Contra a interpretação. Porto Alegre: LPM, 1987.

VALVERDE, Izabella. Dama. 2012. Acervo do autor. 1 fotografia.

VALVERDE, Izabella. Flâneur. 2012. Acervo do autor. 1 fotografia.




DOI: https://doi.org/10.37235/ae.n41.10

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2021 arte e ensaios

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 
 Revista arte e ensaios

e-ISSN: 2448-3