Deborah Engel - alegorias, maneiras de ver, por uma teoria da imagem

Fabiana de Moraes

Resumo


os trabalhos resultantes da investigação de Deborah engel remetem justamente a aspectos da reflexão de Marie-José Mondzain acerca da imagem e de seu estatuto na atualidade. Para a filósofa francesa, a imagem é lugar de encontro, “em que o olhar deve encontrar hospitalidade para o pensamento e não repouso para o olhar”. De fato, diante das imagens propostas por Engel, antes do exercício do pensamento, somos tomados, rapidamente, pelo estado de entre dois – aquele momento em que o sentido ainda não acontece e em que a sensação se instala e interroga, provoca e conjuga estranhamento, incômodo e desejo –, estado bastante característico na recepção de trabalhos contemporâneos, que reviram, vasculham, desconstroem e transformam referências visuais, estéticas, culturais, sociais.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 CC Atribuição 4.0

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.