GLÓRIA FERREIRA: MILITÂNCIA CRÍTICA / Glória Ferreira: critical militance

Izabela Pucu

Resumo


O texto apresenta brevemente a trajetória de Glória Ferreira, crítica de arte, professora, pesquisadora, editora de livros, guerrilheira, aborda sua importância no campo artístico brasileiro e discute as escolhas que definiram a seleção do material reunido no dossiê dedicado ao seu legado. A autora identifica as questões recorrentes no pensamento de Glória Ferreira, referentes às profundas transformações operadas na prática de artistas e no sistema de arte a partir do que ela nomeia “colapso nervoso do modernismo”, que determina a crise dos valores associados à modernidade e o universo de experimentação que caracteriza a arte contemporânea a partir de então, abordadas nos textos reunidos na parte II do dossiê. A apresentação situa ainda o início da atuação de Ferreira no contexto dos movimentos pela redemocratização do Brasil na década de 1980 e enfatiza o trânsito entre arte e política como algo estruturante de sua trajetória como crítica a partir de textos e imagens integrantes da parte I do dossiê, referentes à fundação do
Clubinho Experimental Saci Pererê, uma experiência na interface entre arte, cultura e educação, e a sua participação no grupo feminista Círculo de Mulheres Brasileiras durante seu exílio na França. Esse trânsito se objetiva não apenas nos temas de pesquisa privilegiados pela autora, mas, sobretudo, em seu modo de fazer, determinando ainda o caráter público e engajado de sua atuação, a qual a autora se refere como “militância crítica”.

Palavras-chave:

Glória Ferreira. Arte. Política. Crítica. Militância.

 


Abstract

 


In the text, the author briefly introduces the trajectory of Glória Ferreira, art critic, professor, researcher, editor, insurgent, talks about her importance in the Brazilian artistic field and discusses the choices that defined the selection of materials presented in the dossier she composed, dedicated to Ferreira’s legacy. The text identifies the author’s recurring concerns, referring to the deep transformations that impacted artistic practice and the art system, starting from what she nominates as the “nervous breakdown of modernism”, as addressed by the texts in the second part of the dossier. The text also places the beginning of Ferreira’s work in the context of the movements for the re-democratization of Brazil in the 1980s and emphasizes the transition between art and politics as something that gave structure to her trajectory as a critic, from the texts and images presented in the first part of the dossier, which refer to the foundation of the “Clubinho Experimental Saci Pererê”, an experimentation with the interface between art, culture and education, to her participation in the feminist group “Circulo de Mulheres Brasileiras” during her exile in France. That transit is an object not only for the themes the author privileges in her research, but, most of all, for her way of doing, also defining the public and the commitment of her work, to which the author refers as “critical militance”.


Keywords:
Glória Ferreira. Art. Politics. Critic. Militance.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.37235/.ae.n42.3

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2022 Arte & Ensaios

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.