MONUMENTOS URBANOS E ARTE PÚBLICA: OS OBELISCOS EM ROTAÇÃO / Urban monuments and public art: the obelisks in rotation

Edilson Pereira

Resumo


Este ensaio aborda uma forma monumental antiga e muito disseminada no mundo – o obelisco e suas variações – para refletir sobre a importância desse artefato estético e sociocultural até o último século, quando passa a interagir com questões oriundas dos debates propostos pela “arte pública”. Considerando os usos históricos e contemporâneos dos monumentos verticais não figurativos, abordo algumas intervenções e instalações artísticas, focalizando monumentos públicos, para mapear as estratégias de subversão das formas e sentidos a eles atribuídos. Demonstro que certos monumentos são objeto de várias intervenções ao longo do tempo, enquanto algumas instalações artísticas se apresentam como contramonumentos em sintonia com os princípios de participação e debate público que animam os valores democráticos.

Palavras-chave: Obelisco; Monumento público; Arte pública; Paisagem urbana; Contramonumento.

 

Abstract


This essay discusses an ancient monumental form and very widespread in the world – the obelisk and its variations – to reflect on the importance of this aesthetic and sociocultural artifact until the last century, when it started to interact with issues arising from the debates proposed by the “public art”. Considering the historical and contemporary uses of vertical non-figurative monuments, I address some interventions and artistic installations focusing on public monuments to map the subversion of the forms and meanings canonically attributed to such artifacts. There are cases in which a monument is the object of several interventions over time, and others, complementary, in which the proposal is to constitute a counter-monument in line with the principles of participation and public debate that animate democratic societies. 

Keywords: Obelisk; Public monument; Public art; Urban landscape; Counter-monument.


Texto completo:

PDF

Referências


BENJAMIN, Walter. Obras escolhidas (v. I): Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1994.

BENJAMIN, Walter. Obras escolhidas (v. II): Rua de mão única. São Paulo: Brasiliense, 1987.

BIENAL LATINO-AMERICANA DE SÃO PAULO, 1. Catálogo da exposição. São Paulo: Imprensa Oficial, 1978. Versão digitalizada disponível em: http://www.bienal.org.br/publicacoes/7093. Acesso em 19 maio 2021.

CIDADE, Daniela. 3Nós 3: arte e crítica política no quotidiano urbano. Gama, Lisboa, v. 5, n. 10, p. 112-119, jul.-dez. 2017.

CIDADE DE SÃO PAULO. Largo da Memória, porta de entrada da São Paulo antiga, Coluna Ladeira da Memória, São Paulo, 21 set. 2010. Disponível em: https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/cultura/patrimonio_historico/ladeira_memoria/index.php?p=8289. Acesso em 15 maio 2021.

CYMBALISTA, Renato. Os mártires e a cristianização do território na América portuguesa,

séculos XVI e XVII. Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, v. 18, n. 1, p. 43-82, jun. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttex-t&pid=S0101-47142010000100003&lng=pt&nrm=iso. Acesso em 19 maio 2021.

DANZIGER, Leila. Jochen Gerz: o monumento como processo e mediação. Arte & Ensaios, Rio de Janeiro, n. 21, p. 100-107, dez. 2010.

DEUTSCHE, Rosalyn. Agorafobia. Arte & Ensaios, Rio de Janeiro, n. 36, p. 116-73, 2018.

DEUTSCHE, Rosalyn. Public art and its uses. In: SENIE, Harriet; WEBSTER, Sally. Critical issues in public art: content, context and controversy. New York: HapperCollins, 1992. p. 158-170.

FELSHIN, Nina. But is it art? The spirit of art as activism. Seatle: Bay Press, 1995.

FERRER, Christian. La democracia del símbolo por Leandro Erlich. Buenos Aires: Fundación Eduardo F. Constantini, 2015.

FUNDAÇÃO BIBLIOTECA NACIONAL. O desmonte do Morro do Castelo, 27 maio 2020. Disponível em: https://www.bn.gov.br/acontece/noticias/2020/05/desmonte-morro-castelo/. Acesso em 10 mar. 2021.

GERZ, Jochen; SHALEV-GERZ, Esther. Monument against fascism, s/d. Disponível em: https://jochengerz.eu/works/monument-against-fascism/. Acesso em 10 abr. 2021.

KOPYTOFF, Igor. A biografia cultural das coisas: a mercantilização como processo. In: APPADURAI, A. (org.). A vida social das coisas. Rio de Janeiro: Eduff, 2008. p. 89-121.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Campinas: Editora da Unicamp, 1990.

MÁS QUE NOTICIAS. Marta Minujin presenta un obelisco de siete metros en Zurbarán, 28 ago. 2009. Disponível em: http://masquenoticiasblog.blogspot.com/2009/08/marta--minujin-presenta-un-obelisco-de.html Acesso em 10 mar. 2021.

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Trad. Yara Aun Khoury. Projeto História, São Paulo, v. 10, p. 7-28, 1993.

PEREIRA, Edilson. Do Holocausto à terra prometida: a criação de um memorial na paisagem carioca. In: GIUMBELLI, Emerson; PEIXOTO, Fernanda Arêas. (org.). Arte e religião: passagens, cruzamentos, embates. Brasília: ABA Publicações, 2021. p. 121-158.

PEREIRA, Edilson et al. Editorial: Religião, arte e cultura. Religião & Sociedade, v. 38, n. 3, p 9-15, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttex-t&pid=S0100-85872018000300009&tlng=pt. Acesso em 20 maio 2021.

RIEGL, Alois. O culto moderno dos monumentos: a sua essência e a sua origem. São Paulo: Perspectiva, 2014.

SALGUEIRO, Valéria. De pedra e bronze: um estudo sobre monumentos: o monumento a Benjamin Constant. Niterói: Eduff, 2008.

SAVAGE, Kirk. The Self-made monument: George Washington and the fight to erect a national monument. Winterthur Portfolio, V. 22, N. 4, p. 225-242, 1987.

SELIGMANN-SILVA, Márcio. Antimonumentos: trabalho de memória e de resistência. Psicologia USP, v. 27, n. 1, p. 49-60, 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/pusp/v27n1/1678-5177-pusp-27-01-00049.pdf. Acesso em 19 maio 2021.

SHALEV-GERZ, Esther. The perpetual movement of memory. Palestra proferida em 29 jan. 1999. Publicada pelo canal AA School of Architecture. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=YAZYnHeJGpI. Acesso em 10 mar. 2021.

SHALEV-GERZ, Esther. The monument against fascism, 1986. Disponível em: https://www.shalev-gerz.net/portfolio/monument-against-fascism/. Acesso em 10 mar. 2021.

TAUSSIG, Michael. Iconoclasm dictionary. TDR: The Drama Review, New York, v. 56, n. 1, p. 10-17, 2012.

TAUSSIG, Michael. Transgression. In: TAYLOR, M. (org.). Critical terms for religious studies. Chicago: The University of Chicago Press, 1998.

TAUSSIG, Michael. Mimesis and alterity: a particular history of the senses. London/New York: Routledge, 1993.

YOUNG, James E. The counter-monument: memory against itself in Germany today. Critical Inquiry, v. 18, n. 2, p. 267-296, 1992.




DOI: https://doi.org/10.37235/ae.n41.14

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2021 arte e ensaios

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.