Implicações Cronoestratigráficas Sobre a Diversidade dos Gêneros Deunffia e Domasia no Siluriano da Bacia do Amazonas

Tereza Regina Machado Cardoso, João Carlos Nunes da Silva, Gustavo Prado de Oliveira Martins, Consuelo Lima Navarro de Andrade

Abstract


Este estudo refere-se a análise palinológica de amostras de poços cedidas pela Petrobras e Eletronorte, que tem sua totalidade posicionada no âmbito estratigráfico do Grupo Trombetas, composto da base para o topo pelas formações Autás-Mirim (arenitos e folhelhos neríticos neo-ordovicianos), Nhamundá (arenitos neríticos e depósitos glaciogênicos do Llandovery e Wenlock inferior), Pitinga (folhelhos e diamictitos marinhos do Llandovery superior e Ludlow inferior) e Manacapuru (arenitos e pelitos neríticos do Pridoli superior ao Lochkoviano inferior). Essa sequência sedimentar registra três episódios glaciais curtos durante o Siluriano, na Formação Nhamundá (Aeroniano inferior, Aeroniano superior ao Telychiano inferior e Telychiano superior ao Wenlock inferior). Este estudo tem por objetivo registrar a distribuição estratigráfica da diversidade dos gêneros de acritarcos Deunffia e Domasia no Siluriano em pelitos da Formação Pitinga, Bacia do Amazonas, bem como sua importância como fósseis guia, já que os mesmos se tem apresentado como excelentes indicadores cronoestratigráficos mundiais para o intervalo Llandovery/Wenlock. Sua larga distribuição geográfica e restrita ocorrência durante o Siluriano possibilitam, mundialmente, precisas datações e correlações de sequências marinhas com esses microfósseis de composição orgânica dominantes no Paleozoico.

Keywords


Bacia do Amazonas; Formação Pitinga; Siluriano; Cronoestratigrafia; Deunffia; Domasia



DOI: https://doi.org/10.11137/2018_1_89_99

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.