Características de Dutos Atmosféricos de Superfície no Semiárido Brasileiro

Magaly de Fatima Correia, Maria Regina da Silva Aragão, André Gomes Penaforte, Rodolpho Luiz Barros de Medeiros

Abstract


O objetivo deste trabalho foi avaliar como a atuação de Vórtices Ciclônicos de Altos Níveis (VCAN) pode influenciar a estrutura da camada limite atmosférica, e gerar condições favoráveis à formação de duto de superfície (DS). O cálculo do gradiente da refratividade, espessura e intensidade dos DS foi realizado com base em dados de sondagens atmosféricas realizadas no mês de janeiro, às 12 UTC, na estação de altitude de Petrolina-PE, no período de 2000 a 2014. Os resultados indicam que o número de DS é consideravelmente maior em meses com escassez de chuva. No mês de janeiro de 2004, extremamente chuvoso, os DS são menos intensos em comparação com aqueles observados em 2001 e 2007, dois anos caracterizados por uma grande redução no volume de chuva tipicamente observado no mês de janeiro. Na ausência de atividade convectiva intensa, a influência das condições atmosféricas locais torna-se dominante na formação de DS. A persistência e a posição geográfica de VCAN são fatores predominantes na formação de DS. Não foram encontradas evidências de uma relação entre a frequência de VCAN na região de estudo e mudanças significativas na espessura e/ou intensidade dos DS.

Keywords


Gradiente de refratividade; Dutos de superfície; Vórtices ciclônicos de altos níveis; Semiárido brasileiro



DOI: https://doi.org/10.11137/2018_3_375_381

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SCImago Journal & Country Rank
Associado Diadorim Associado Latindex ROAD ISSN REDIB ISSN Google Acadêmico DRJI DOAJ GeoRef Clarivate

ISSN 0101-9759 e-ISSN 1982-3908