Fácies Orgânica Aplicada na Interpretação Paleoambiental dos Sedimentos da Formação Itapecuru (na Parte Centro-Oeste da Bacia de São Luís-Brasil)

Luis D. Caro Gonzalez, João Graciano Mendonça Filho, Sinda Beatriz Cavalhal Gomes, Maria Mastalerz

Abstract


A Bacia de São Luís, localizada no Noroeste do Brasil, está preenchida por sedimentos correspondentes à Formação Pimenteira (Devoniano) e às Formações Bragança, Grajaú, Codó e Itapecuru (Cretáceo). A Formação Itapecuru, alvo da presente pesquisa, é a unidade sedimentar de maior espessura com 2.469 m na parte centro-oeste da Bacia. O presente trabalho apresenta os resultados do estudo dos componentes orgânicos particulados e fácies orgânicas dos sedimentos da formação. O material de estudo compreende um total de 41 amostras de calha e 3 de amostras laterais coletadas do Poço 2-ANP-5-MA e submetidas às seguintes análises: Carbono Orgânico Total (COT), Resíduo Insolúvel (RI) e Palinofácies. Os dados obtidos da contagem das Palinofácies foram submetidos a análise multivariada de agrupamento (modo-Q e modo-R) e diagramas de extremos e quartis. O material analisado apresentou baixos conteúdos de COT (menores que 0,5 %) refletindo tanto a quantidade de matéria orgânica depositada quanto no baixo grau de preservação e também o alto grau de oxidação; os altos valores de Resíduo insolúvel (> 85%) sugerem a deposição siliciclástica. Verificou-se uma correlação positiva do COT com as cutículas, resinas e palinomorfos continentais. As integrações desses resultados indicam que as condições deposicionais variaram de um corpo de água rasa, doce, por vezes com influência marinha e influência fluvial, próximo da área fonte para um corpo de água semi-restrito com variações na coluna de água e regime de energia do sistema, típico em sistemas fluviais como meandros abandonados, canais e depósitos de inundação. O regime paleoclimático aponta para condições quentes e áridas, com pequenas variações locais mais úmidas. O reconhecimento de palinomorfos do Devoniano apontam que estratos da Formação Pimenteira estavam expostos durante a deposição dos estratos da Formação Itapecuru. De acordo com a classificação das Fácies Orgânicas (sensu Jones, 1987) estabelece-se a Fácies Orgânica D, que corresponde à deposição de matéria orgânica retrabalhada e altamente oxidada, para a Formação Itapecuru.

Keywords


Fácies orgânica; Formação Itapecuru; Bacia de São Luís



DOI: https://doi.org/10.11137/2019_3_609_623

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SCImago Journal & Country Rank
Associado Diadorim Associado Latindex ROAD ISSN REDIB ISSN Google Acadêmico DRJI DOAJ GeoRef Clarivate