Estudo Bioestratigráfico e Inferências Paleoclimáticas com Base em Nanofósseis Calcários, Eoceno-Oligoceno, Leg 39 - Site 354 (DSDP): Elevação Ceará (Atlântico Equatorial)

Flavia Azevedo Pedrosa Lemos, André Luiz Gatto Motta, Cleber Fernandes Alves, Maria Dolores Wanderley, Mário de Lima Filho

Resumo


As amostras utilizadas para este estudo de nanofósseis calcários foram cedidas pelo Deep Sea Drilling Project (DSDP) e referem-se ao Site 354, Leg 39. O poço está situado na borda noroeste da Elevação Ceará, em uma feição topográfica distante cento e cinquenta metros do cone amazônico (Atlântico Equatorial). A partir da distribuição estratigráfica das espécies, a seção investigada foi refinada bioestratigraficamente e, posteriormente, intervalos cronoestratigráficos foram identificados. Foram descritas um total de seis biozonas, referentes ao intervalo Eoceno/Oligoceno. Dentre os nanofósseis calcários descritos e registrados destacam-se: Isthmolithus recurvus, Sphenolithus pseudoradians, Sphenolithus ciperoensis, Discoaster barbadiensis, Discoaster saipanensis, Sphenolithus intercalaris, Clausicoccus subdistichus, Sphenolithus distentus, Sphenolithus predistentus, Cyclicargolithus abisectus, Helicosphaera recta, Discoaster tanii, Coccolithus pelagicus, Helicosphaera euphratis e Triquetrorhabdulus milowii. Todas as principais espécies foram devidamente fotografadas e mensuradas, a fim de ilustrar o estudo e construir um biozoneamento de detalhe no intervalo em questão. A partir do comportamento da associação de nanofósseis, inferências paleoclimáticas foram sugeridas.

Palavras-chave


Nanofósseis calcários; Bioestratigrafia; Elevação Ceará

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.11137/2020_1_117_129

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

SCImago Journal & Country Rank