Avaliação do Potencial Geoturístico da Região Norte da Ilha de São Sebastião (SP)

Flávio Henrique Rodrigues, Diamantino M. Ínsua Pereira, André de Andrade Kolya, José Eduardo Zaine

Resumo


A motivação do presente estudo é o emprego da geoconservação no manejo de atrativos turísticos em unidades de conservação de proteção integral, com vistas ao geoturismo, tendo como área de estudo a região norte da Ilha de São Sebastião, no município de Ilhabela, SP. Foram inventariados 14 sítios de geodiversidade, e avaliados quantitativamente quanto aos potenciais usos turísticos convencional e de aventura, e valor científico. Para seleção dos sítios mais aptos ao geoturismo foram considerados aqueles que apresentaram simultaneamente alto potencial turístico, cuja relevância é condicionada por aspectos como logística, acessibilidade, apelo cênico e unicidade, e alto valor científico, cujas informações constituem a matéria-prima das atividades interpretativas, adaptadas a uma linguagem acessível ao público leigo. Dentre os resultados obtidos, destacam-se os seguintes sítios de geodiversidade prioritários ao geoturismo: Sienitos da Praia da Garapocaia (SG9), Geodiversidade no Pico do Baepi (SG 6) e Caminhos geológicos das costas norte (SG11) e leste (SG 12).

Palavras-chave


Sítio de geodiversidade; Geoturismo; Turismo de aventura; Ilhabela (SP)

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.11137/2020_1_255_265

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

SCImago Journal & Country Rank