Modelagem da Ocupação e Uso do Solo na Zona Costeira do Município de Mangaratiba-RJ e suas Implicações Utilizando a Ferramenta LCM e Imagens Orbitais

Anderson dos Santos Passos, Leandro Andrei Beser de Deus, Paulo Roberto Alves dos Santos, Fábio Ferreira Dias

Abstract


A zona costeira do Rio de Janeiro constitui um sistema geoecológico frágil e vulnerável, sendo amplamente ocupada pelo homem, pois possui condições favoráveis em seu entorno para assentamento. É uma área particularmente sensível, onde as praias estão sob pressão de atividades e intervenções antrópicas. Assim, a urbanização inadequada pode levar a uma série de impactos, causando degradação ambiental dos ecossistemas costeiros. Atualmente, o município de Mangaratiba tem sido alvo de intensa especulação imobiliária, como objeto de disputa entre a expansão urbano-industrial- portuário e as atividades de pesca artesanal e turismo, historicamente associadas ao patrimônio natural. Neste contexto, o presente trabalho testou uma rotina metodológica que analisa dados de sensoriamento remoto ao longo de um período de 30 anos, considerando os instantes de 1984 - uma década após a construção da Rodovia Rio-Santos (BR- 101) e dois anos após a construção do Porto de Sepetiba (atual Porto de Itaguaí), no ano de 1982 - e prorrogação para a inauguração do Arco Metropolitano do Rio de Janeiro, em 2014, como base para a construção da Matriz de Transição de Markov para o ano de 2034 Os resultados incluem simulações e estabelecimentos dos cenários de desenvolvimento, bem como um diagnóstico da expansão urbana no município, a espacialização dessas áreas.

Keywords


Geoprocessamento; Sensoriamento remoto; Linha de costa



DOI: https://doi.org/10.11137/2020_1_346_354

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.