Água Subterrânea dos Poços da Área Rural de Frederico Westphalen-RS: Qualidade, Aspectos Ambientais e Conformidade Legal

Caroline Emiliano Santos, Raphael Correa Medeiros, Malva Andrea Mancuso

Abstract


Este trabalho apresenta um estudo realizado no Sistema de Abastecimento de Água localizado na área rural do município de Frederico Westphalen – RS, denominado “Soluções Alternativas Coletivas” (SAC). Para isto, foram utilizados os dados do Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (SISAGUA) para o ano de 2017 e relatórios de visita a campo para verificar a condição do Perímetro Imediato de Proteção Sanitária dos SAC de interesse, de acordo com o Decreto Estadual nº 52.035/14. De igual modo, avaliou-se de qual maneira é destinado o resíduo produzido em áreas habitadas no entorno do SAC, e também qual é a atividade e/ou cultivo agrícola predominante. Quanto aos resultados, ao avaliar as atividades agrícolas e pecuárias predominantes próximas aos SAC verificou-se que: em 15% deles não havia atividade agropecuária e os demais estavam distribuídos em áreas ocupadas por bovinocultura, suinocultura e avicultura; com relação ao cultivo agrícola, 32% estavam exclusivamente influenciados por lavouras de trigo e os demais distribuídos entre lavouras de milho, soja e pastagens. Outro aspecto levantado foi a presença de habitações próximas aos SAC, sendo que 40% das habitações se encontravam a uma distância entre 500 e 1000 m destes. No que diz respeito aos dados de qualidade da água disponíveis no SISAGUA, os poços contaminados com Escherichia coli ou coliformes totais estavam localizados próximos a habitações ou eram aqueles que possuíam entradas de água mais rasas; a turbidez se revelou mais elevada em locais que possuem instalações de captação da água em formato de trincheiras concretadas, denominadas “de fonte drenada”. Por fim, este estudo revelou que dentre todas as amostras coletadas durante o ano de 2017, relatadas no SISAGUA, 96% apresentaram, ao menos, uma amostra com presença de coliformes totais e 60% delas obtiveram, pelo menos, uma amostra positiva para E. coli; portanto, impróprias para consumo humano em razão de contaminação fecal.


Keywords


Qualidade da água; Abastecimento de água; Frederico Westphalen - RS

References


ABNT. 2006. Associação Brasileira de Normas Técnicas. 2006. NBR 12244: Construção de poço para captação de água subterrânea. Rio de Janeiro, 10 p.

Alcantara, P.F. 2010. Concepções de resíduos sólidos em áreas rurais de Nova Friburgo (RJ, Brasil): do consumo ao manejo. Programa de Pós-Graduação em Ciências na área de Saúde Pública e Meio Ambiente, Fundação Oswaldo Cruz, Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca. Dissertação de Mestrado, 153p.

Amaral, L.A.D.; Nader Filho, A.; Rossi Junior, O.D.; Ferreira, F.L.A. & Barros, L.S.S. 2003. Água de consumo humano como fator de risco à saúde em propriedades rurais. Revista de Saúde Pública, 37(4):510-514.

Ayach, L.R. 2011. As condições socioeconômicas, o saneamento básico e a qualidade da água subterrânea em Anastácio (MS): aspectos relacionados à percepção ambiental. Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Estadual Paulista – UNESP Rio Claro -SP, Tese de Doutorado, 222p.

Bastos, R.K. 2000. Coliformes como indicadores da qualidade da água: alcance e limitações. In: CONGRESSO INTERAMERICANO DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL, 27, Porto Alegre. Anais... ABES, p.1.

Baum, C.A.; Mancuso, M.A.; Fritzen, R.R. 2018. Aplicação do método WTF no estudo da variabilidade da recarga em aquífero urbano. Revista Geociências, 37(1):85-98.

Bernardi, I.P.; Pulchério-Leite, A.; Miranda, J.M.D. & Passos, F.C. 2007. Ampliação da distribuição de Molossops neglectus Williams e Genoways (Chiroptera, Molossidae) para o Sul da América do Sul. Revista Brasileira de Zoologia, 24:505-507.

Borth, S.F. 2015. Avaliação da qualidade da água de consumo humano em poços de propriedades rurais na bacia hidrográfica do Arroio Marrecas, RS. Programa de Pós-graduação em Sensoriamento Remoto, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Dissertação de Mestrado em Sensoriamento Remoto, 178p.

Brasil. 2017. Portaria de Consolidação nº 5 do Ministério da Saúde, de 28 de setembro de 2017. Anexo XX - dispõe sobre o controle e vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 28 set. 2017.

Capp, N.; Ayach, L. R.; Santos, T.M.B. & Guimarães, S.T.L. 2012. Qualidade da água e fatores de contaminação de poços rasos na área urbana de Anastácio (MS). Geografia Ensino & Pesquisa, 16: 77-92.

CETESB. 2004. Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental. Relatório da Qualidade das Águas Subterrâneas no Estado de São Paulo. 1. ed. São Paulo: CETESB, 2004. 106 p.

Chavez-Kus, L. & Salamuni, E. 2003. Análise Estatística de Dados Hidrogeológicos de Poços Tubulares Profundos do Município de Curitiba-Paraná. Boletim Paranaense de Geociências, 53: 59 – 79.

Chiarelotto, M. 2016. Saneamento básico rural: estudo de caso de propriedades na comunidade Água Verde no Município de Marmeleiro - PR. Pós Graduação em Desenvolvimento Rural Sustentável, Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Marechal Cândido Rondon, PR. Dissertação de Mestrado em Desenvolvimento Rural Sustentável, 120 p.

CONAB. 2017. Companhia Nacional de Abastecimento. 2017. Calendário de Plantio e Colheita de Grãos no Brasil 2017. Disponível em: < https://www.conab.gov.br/images/arquivos/safras/calendario_safras_2018.pdf>. Acesso em 6 de set. de 2018.

Costa, A.M.R.; Waichman, A. & Santos, E.E.A. 2004. Uso e qualidade da água subterrânea na cidade de Manaus. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS, 13, Cuiabá. Anais... Cuiabá: ABAS, p.1.

CPRM. 2018. Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais. Sistema de Informações de Águas Subterrâneas - SIAGAS. Disponível em: http://siagasweb.cprm.gov.br/layout/pesquisa_complexa.php. Acesso em: Jul/2018.

Demarco, J.O.; Pizzolatti, B.S. & Cantoni, F. 2018. Avaliação da Situação Funcional e Operacional de Poços no Município de São José das Missões – RS. Anuário do Instituto de Geociências, 41: 568-576.

Dias, M.C.O. 1999. Manual de impactos ambientais: orientações básicas sobre aspectos ambientais de atividades produtivas. Fortaleza: Banco do Nordeste. 297 p.

EMBRAPA. 2011. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Disponível em: . Acesso em: 8 de nov. 2018.

Formentini, J.; Mancuso, M.A.; Albuquerque Filho, J.L. 2016. Estruturação de base de dados de qualidade das águas subterrâneas voltada para a gestão da Bacia do Rio da Várzea, Rio Grande do Sul, Brasil. Revista Brasileira de Geologia de Engenharia e Ambiental, 6(1):88-97.

FUNASA. 2017. Fundação Nacional da Saúde. Panorama do Saneamento Rural no Brasil, 2017. Disponível em: < http://www.funasa.gov.br/panorama-do-saneamento-rural-no-brasil> com acesso em dez. de 2017.

Girardi, E.; Frantz, J. C.; Faccin, M.; Ritterbuch, M. A.; Rosa, M. C.; Riboli, C. & Galera, J. 2017. Plano estratégico de desenvolvimento da região do Médio Alto Uruguai (2015 – 2030) - CODEMAU. Frederico Westphalen: GRAFIMAX.

Hassuda, S. 1999. Água subterrânea, um recurso a proteger. In: CHASSOT, A.; CAMPOS, H. (Ed.). Ciências da Terra e Meio Ambiente - Diálogos Para (Inter)Ações no Planeta. São Leopoldo: Unisinos.

Hirata, R. & Foster, S. 1993. Os recursos hídricos subterrâneos e as novas exigências ambientais. Revista do Instituto Geológico de São Paulo, 14:39- 62.

IBGE. 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo demográfico 2010. Disponível em: . Acesso em: 10 de jul. de 2018.

Kemerich, P.D.C.; Silva, J.L.S.; Filho, L.L.V.D.; Volpatto, F. & Saucedo, É.M. 2011. Determinação da vulnerabilidade natural à contaminação da água subterrânea no bairro nossa senhora do perpétuo socorro em Santa Maria – RS. Engenharia Ambiental: Pesquisa e Tecnologia, 8(3): 85-98.

Manassaram, D.M.; Backer, L.C. & Moll, D.M. 2007. A review of nitrates in drinking water: maternal exposure and adverse reproductive and developmental outcomes. Ciência & Saúde Coletiva, 12(1): 153-163.

Merten, G.H. & Minella, J.P. 2002. Qualidade da água em bacias hidrográficas rurais: um desafio atual para sobrevivência futura. Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável, 3(4): 33-38.

Osório, Q.S. 2004. Vulnerabilidade natural de aquíferos e potencial poluição das águas subterrâneas. Pós-Graduação em Geoquímica, Universidade Federal de Santa Maria, Mestrado em Geoquímica, Santa Maria, RS, 152 p.

Queiroz, J.T.M.; Heller, L. & Silva, S.R. 2009. Análise da correlação de ocorrência da doença diarreica aguda com a qualidade da água para consumo humano no município de Vitória-ES. Saúde e Sociedade, 18(3): 479-489.

Rio Grande do Sul. 2014. Decreto nº 52.035, de 19 de novembro de 2014. Altera o Decreto nº 42.047 de 26 de dezembro de 2002, que regulamenta as disposições da Lei nº 10.350, de 30 de dezembro de 1994, com alterações, relativas ao gerenciamento e à conservação das águas subterrâneas e dos aquíferos no Estado do Rio Grande do Sul. Diário oficial do Estado, Porto Alegre, RS, 19 nov. 2014. Disponível em: < http://www.al.rs.gov.br/filerepository/repLegis/arquivos/DEC%2052.035.pdf>. Acesso em 10 de nov. de 2018.

Rocha, C.M.B.M.; Rodrigues, L.S.; Costa, C.C.; Oliveira, P.R; Silva, I.J.; Jesus, É.F.M. & Rolim, R.G. 2006. Avaliação da qualidade da água e percepção higiênico-sanitária na área rural de Lavras, Minas Gerais, Brasil, 1999-2000. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 22(9): 1967-1978.

Rolim, R.G. 2005. Fatores relacionados ao uso e qualidade bacteriológica e físico-química das águas de poços e minas em propriedades rurais e peri-urbanas no município de Botucatu. Pós-Graduação em Medicina Veterinária, Universidade Estadual Paulista, Dissertação de Mestrado em Medicina, Botucatu – SP, 90 p.

Schwarzbach, M.S.R. & Morandi, I.C. 2000. Avaliação da variabilidade temporal das características físicoquímicas das águas subterrâneas dos poços tubulares profundos do município de Porto Alegre, Rio Grande Do Sul, Brasil. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS, 11, Fortaleza. Anais... Fortaleza: ABAS, p.1.

StatSoft Inc. 2004. STATISTICA (data analysis software system), version 7.

Tavares, R. & Monteiro, M.F.G. 1994. População e condições de vida. In: GUIMARÃES, R.A.; TAVARES, R. (Ed.). Saúde e sociedade no Brasil – anos 80. Rio de Janeiro: Relume Dumará, p. 43-72.

UNICEF. 2017. The United Nations Children’s Fund. Thirsting for a Future: Water and children in a changing climate, 2017.

Zoby, J.L.G. 2008. Panorama da Qualidade das águas subterrâneas no Brasil. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS, 15. Natal. Anais... Natal: ABAS, p. 1.

Zoccal, R. 2017. Dez países top no leite 2017. Revista Balde Branco, 630: 8-9.




DOI: https://doi.org/10.11137/2020_4_330_340

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SCImago Journal & Country Rank
Associado Diadorim Associado Latindex ROAD ISSN REDIB ISSN Google Acadêmico DRJI DOAJ GeoRef Clarivate

ISSN 0101-9759 e-ISSN 1982-3908