Relação de Inundações e a Caracterização Morfológica da Microbacia Hidrográfica do Lajeado do Moinho na Cidade de São Sepé - RS

Marcelo Lovato Brum, Ewerthon Cezar Schiavo Bernardi, Gabriel Bassotto Moreti, André Gonçalves Panziera, Alexandre Swarowsky

Abstract


O presente estudo teve por objetivo demonstrar que para percepção de inundações, análises morfológicas nem sempre retratam a realidade em bacias urbanas. Frente a isto, surgiu a necessidade de analisar a microbacia hidrográfica do Lajeado do Moinho, localizado na cidade de São Sepé – RS, onde ocorrem inundações esporádicas. Sua localização está compreendida entre as coordenadas UTM 247926,71m a 253172,02m Leste e 6.661.327,51m a 6657273,26m Sul, do fuso 22S. As ferramentas utilizadas foram o SIG, ArcGis 10.5 com o auxílio da ferramenta de extensão TauDem 5.3 e Microsoft Office Excel 2016. A microbacia possui área de 7,320 Km² e perímetro de 13,891 Km, seus dados morfológicos, como coeficiente de compacidade, fator de forma, índice de circularidade e densidade de drenagem, apontam para uma bacia pouco suscetível a inundações, fato que não representa originalmente a situação da microbacia, pois o relevo foi classificado como suavemente ondulado com regiões de declividades maiores contidas em áreas de solo compactado ou coberto, afetando a velocidade da água do escoamento superficial e aumentando abruptamente o volume de água dentro da rede de drenagem da microbacia.


Keywords


rede de drenagem; modelagem; hidrologia

References


Agência Nacional de Águas. Sistema Nacional de Informações sobre Recursos Hídricos – SNIRH, 2006. Disponível em: . Acessado em 04 de setembro de 2019.

Antonelli, V; Thomaz, E.L. 2007. Caracterização do meio físico da bacia do Arroio Boa Vista, Guamiranga-PR. Revista Caminhos da Geografia, 8(21): 46-58.

Aragão, R.; Cruz, S.A.M.; Correia, O. C. E.; Machado, M. F. L.; Figueiredo, E, E. 2017. Impacto do uso do solo pelo aumento da densidade populacional sobre o escoamento numa área urbana do Nordeste Brasileiro via geotecnologias e modelagem hidrológica. Revista Brasileira de Geografia Física, 10(2): 543-557.

Beltrame, A.V. 1994. Diagnóstico do meio físico de bacias hidrográficas: modelo e aplicação. Florianópolis, UFSC, 112p.

Calijuri, M.C.; BubeL, A.P.M. 2006. Conceituação de Microbacias. In: LIMA, W DE P.; ZAKIA, M.J.B. As florestas plantadas e a água. Implementando o conceito da microbacia hidrográfica como unidade de planejamento. São Carlos: Editora Rima, p. 226.

Diniz, L.S. 2008. Regionalização de parâmetros de modelo chuva-vazão usando redes neurais. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental. Instituto de Pesquisas Hidráulicas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Tese de Doutorado 213p.

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – EMBRAPA. 1979. Serviço Nacional de Levantamento e Conservação de Solos (Rio de Janeiro, RJ). Súmula da 10. Reunião Técnica de Levantamento de Solos. Rio de Janeiro, p.83.

Fonseca, S.F.; Santos, D.C.; Hermano, V.M., 2013. Geoprocessamento aplicado à análise dos impactos socioambientais urbanos: estudo de caso do bairro Santo Expedito em Buritizeiro/MG. Revista de Geografia (UFPE), 30(3): 178-191.

Haughton G, Hunter C. 2017. Effective Instructions in Design Process of Urban Public Spaces to Promote Sustainable Development. World Journal of Engineering and Tchenology, 5(2): 241-253.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2019. Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais. Disponível em: . Acesso em: 20 jan.2020.

Kirpich, T.P. 1940. Time of Concentration of Small Agricultural Watersheds. Journal. of Civil Engineering, 10(6): 362.

Locatelli, M.; Sanches, P.; Polizel, J.; FIlho, S.F.D. 2017. Planejamento de espaços verdes para minimização do escoamento superficial das águas pluviais. Revista LABVERDE, 8(2): 75-89.

Ross, J.L.S. 2009. Geomorfologia ambiental. In: CUNHA, S. B.; GUERRA, A. J. T. (Org.). Geomorfologia do Brasil. 5: p.351-388.

Santos, E.R.; Leite, C.R.S.; Perim, M.A.; Gonçalves, S.F.; Targa, M. S. 2014. Urbanização Sustentável e o Escoamento Superficial em Bacia Hidrográfica. Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais, Universidade de Taubaté, Coleção de Recursos Hídricos, 1-13.

São Sepé (RS). 2016. Prefeitura Municipal. Plano Municipal de Saneamento e Esgoto. São Sepé, p.302.

Sausen, T.M.; Narvaes, S.I. 2013. Desastres Naturais e Geotecnologias: Inundação. Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – INPE. 7: 1-38.

Silveira, A.L.L. 2001. Ciclo hidrológico e bacia hidrográfica. In: TUCCI, C.E.M. Hidrologia: ciência e aplicação. São Paulo: EDUSP, p.35-51.

Silveira, R.D; Sartori, M.D.G. 2010. Relação entre tipos de tempo, eventos de precipitação extrema e inundações no espaço urbano de São Sepé – RS. Revista Brasileira de Climatologia. 6(7): p. 63-82.

Silveira, R.D; Sartori, M.D.G. 2011. Elementos Geológicos e Geourbanos de São Sepé-RS, Brasil: Condicionantes para Estudo do Clima Urbano. Revista Geográfica de América Central, 2: p.1-13.

Strahler, A.N. 1957. Quantitative analysis of watershed geomorphology. Transactions: American Geophysical Union, 38(6): 913-920.

Suriya, S.; Mudgal, B.V. 2012. Impact of urbanization on flooding: the Thirusoolam sub watershed – a casa of study. Journal of hydrology, 412-413: 210-219,

Torres, F.T.P.; Neto, R.M.; Menezes, S.O. 2012. Introdução à Geomorfologia. São Paulo, Cengage Learning, 336p.

Tonello, K.C. 2005. Análise Hidroambiental da Bacia Hidrográfica da Cachoeira das Pombas, Guanhães, MG. Programa de Pós-Graduação em Ciências Florestais, Universidade Federal de Viçosa, Tese de Doutorado, 69p.

Tucci, C.E.M.; Mendes, C.A.B. 2006. Avaliação Ambiental Integrada de Bacias Hidrográficas. Brasília-DF: Ministério do Meio Ambiente e PNUD. Apoio a Políticas Públicas na Área de Gestão e Controle Ambiental, 91.

Tucci, C.E.M; Porto, R.L.L; Barros, M.T. 1995. Drenagem Urbana. Porto Alegre, ABRH/ Editora da Universidade/ UFRGS, 428p.

Villela, S.M. & Mattos, A. 1975. Hidrologia Aplicada. Editora Mc Graw Hill, São Paulo, 245p.




DOI: https://doi.org/10.11137/2020_3_436_443

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Indexers and Bibliographic DatabasesFollow us
SCImago Journal & Country Rank
ISSN
ROAD
Clarivate
Diadorim
DOAJ
DRJI
GeoRef
Google Scholar
Latindex
REDIB
Oasisbr
Twitter
Instagram
Facebook
All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons — Attribution 4.0 International — CC BY 4.0.