Proposta Metodológica de Alta Acurácia para Delimitação de Áreas de Inundação Urbana: Um Estudo de Caso em Itaqui-RS, Brasil

Robert Martins da Silva, Virnei Silva Moreira, Alexandre Bernardino Lopes, Paulo Victor do Nascimento Araújo, Alessandra Ferreira Cortes

Abstract


O conhecimento do relevo terrestre sempre foi de grande importância para a humanidade, e o modo de sua representação é objeto de constante e múltiplos estudos. O objetivo desse trabalho foi desenvolver uma proposta metodológica para elaboração de um Modelo Digital de Elevação, integrando dados geodésicos de alta acurácia e dados hidrológicos para monitoramento das áreas afetadas pelas recorrentes inundações do Rio Uruguai na cidade de Itaqui, Rio Grande do Sul, Brasil. Para tanto foi aplicada uma metodologia baseada na associação de dados provenientes de diferentes fontes, e que juntos retornam um produto final preciso e confiável para mapeamento de inundações urbanas. Para início do trabalho foi realizado a vinculação da série temporal da cota do Rio Uruguai à rede altimétrica nacional, por meio de nivelamento geométrico entre uma Referência de Nível (RN) e a régua linimétrica do rio. Na segunda parte do trabalho foi realizado um levantamento de pontos altimétricos, utilizando o sistema de navegação global por satélites - do inglês Global Navigation Satellite System (GNSS). Além disso, realizou-se a conversão das altitudes geométricas em ortométricas e sua correção com o uso do modelo geoidal oficial brasileiro. A terceira etapa do trabalho consistiu na geração de modelos digitais de elevação e uma análise estatística para validação e classificação dos modelos. Conseguiu-se elaborar um mapa de zoneamento de risco e simular as áreas afetadas pelas inundações históricas ocorridas nos anos de 1983 e 2017, sendo essas simulações validadas através do comparativo entre a resposta do modelo e os registros fotográficos das épocas em questão. O estudo demonstra uma ferramenta para gerenciamento das áreas suscetíveis a inundações adequadas a realidade e a possibilidade de investimentos do município, podendo aplicá-la de forma preventiva no intuito de reduzir as perdas e gastos resultantes dos eventos extremos ocorridos na cidade.


Keywords


Modelo Digital de Elevação; padrão de exatidão cartográfica; monitoramento

References


Aguiar, L.S.; Amaro, V.E., Araújo; P.V.N. & Santos, A.L.S.

Low Cost Geotechnology Applied to Flood

Risk Assessment in Coastal Urban Areas in Climate

Change Scenarios. Anuário do Instituto de Geociências (UFRJ), 42: 267-290.

ANA. 2006. Agência Nacional de Águas. HIDROWEB-Sistemas de Informações Hidrológicas. Disponível em

: . Acesso em: 20 fev.

Araújo, P.V.N.; Amaro, V.E.; Silva, R.M. & Lopes, A.B. 2019.

Delimitation of flood areas based on a calibrated a

DEM and geoprocessing: case study on the Uruguay

River, Itaqui, southern Brazil. Natural Hazards and

Earth System Sciences, 19: 237-250.

Baptista, P.; Bastos, L.; Bernardes, C.; Cunha, T. & Dias, J. 2008.

Monitoring sandy shores morphologies by DGNSS-A

practical tool to generate digital elevation models.

Journal of Coastal Research, 2008(246): 1516-1528.

Borges, M.P.; Cruvinel, A.S; Flores, W.M.F.; Barbosa, M.G.R.

Utilização de técnicas de geoprocessamento

para a elaboração de cotas de inundações: estudo de

caso do parque ecológico do rio Paranaíba. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO-SBSR, XVII, João Pessoa. Resumos expandidos, p. 5897-5903.

Brasil. 1984. Decreto n. 89.817, de 20 de junho de 1984. Estabelece as Instruções Reguladoras das Normas Técnicas da Cartografia Nacional. Disponível em:

www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1980-1989/

D89817.htm> . Acesso em: 22 abr. 2020.

Buttenfield, B.P., & Beard, M.K. 1991. Visualizating the Quality of Spatial Information. In: AUTOCARTO-CONFERENCE- ASPRS- AMERICAN SOCIETY FOR

PHOTOGRAMMETRY AND REMOTE SENSING.

p. 423-427.

Climate-Data. 2017. Dados climáticos para cidades mundiais.

Disponível em: . Acesso

em: 10 jan. 2017.

CPRM. 2018. Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais.

Disponível em: . Acesso

em: 18 abr. 2018.

Da Silva, C.S. & Afonso, S. 2007. Uso de geotecnologias para

mapeamento de áreas inundáveis em zonas urbanas:

estudo de caso da zona urbana de Pelotas/RS. Paisagem e Ambiente, 24: 319-326.

Fisher, P.F. & Tate, N.J. 2006. Causes and consequences of error

in digital elevation models. Progress in physical Geography, 30: 467-489.

Elshorbagy, A.; Bharath, R.; Lakhanpal, A.; Ceola, S.; Montanari, A. & Lindenschmidt, K.E. 2017. Topography-and nightlight-based national flood risk assessment in Canada. Hydrology and Earth System

Sciences, 21(4): 2219-2232.

IBGE. 2017. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: < http://www.ibge.gov.br/home/>. Acesso

em: 22 fev. 2017.

IBGE. 2018. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Relatório do Reajustamento da Rede Altimétrica com

Números Geopotenciais REALT-2018. Rio de Janeiro. Disponível em: . Acesso

em: 03 de abr. 2020.

Itaqui-RS. 2007. Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado: Lei Nº 3243. 2007. Disponível em:

itaqui.rs.gov.br/governo_pastas_docs_download.

php?aId=13> Acesso em: 20 abr. 2017.

Lima, C.C.; Amaro, V.E.; Araújo, P.V.N.; Santos, A.L.S. 2019.

Identification and Evaluation of Urban Flooding

Zones with the Support of Geotechnologies, in Natal

City, Northeast Brazil. Anuário do Instituto de Geociências (UFRJ), 42: 378-394.

Mann, H.B. 1945. Nonparametric tests against trend, Econometrica: Journal of the Econometric Society, 13: 245-259.

Marco, J.B. 1994. Flood risk mapping. In: COPING WITH

FLOODS. Springer. p. 353-373.

Miller, C.L. & Laflamme, R.A. 1958. The Digital Terrain Model: Theory & Application. MIT Photogrammetry Laboratory, 34(3), p 433-442.

Mouratidis, A.; Briole, P. & Katsambalos, K. 2010. SRTM 3

DEM (versions 1, 2, 3, 4) validation by means of extensive kinematic GNSS measurements: a case study

from North Greece. International Journal of Remote

Sensing, 31: 6205-6222.

Mukherjee, S.; Joshi, P.; Mukherjee, S.; Ghosh, A.; Garg, R. &

Mukhopadhyay, A. 2013. Evaluation of vertical accuracy of open source Digital Elevation Model (DEM).

International Journal of Applied Earth Observation

and Geoinformation, 21: 205-217.

Nadal, C.A., Ratton, E., de Godoy, P.R.C.; Ratton, P. & Carletto,

R.D.B. 2012. Determinação da altitude ortométrica de

réguas linimétricas para uso em projetos de engenharia-Estudo de caso do Passo do Jacaré, rio Paraguai.

Revista técnica do Instituto de Engenharia do Paraná,

: 39-49.

Prina, B.Z. 2015. Geotecnologias aplicadas no mapeamento

das áreas de inundação do perímetro urbano de Jaguari/RS. Programa de Pós-graduação em Geografia

e Geociências, Universidade Federal de Santa Maria,

Dissertação de Mestrado, 127p.

Reis, P.A. 2015. Identificação de áreas vulneráveis as enchentes

e inundações em áreas urbanas através de modelos topográficos e hidráulicos. Programa de Pós-graduação

em Engenharia Civil, Universidade Federal de Uberlândia, Dissertação de Mestrado, 125p.

Rocha, C.P. 2009. Proposta de uma metodologia para levantamento da morfologia costeira com aplicação de tecnologia GNSS. Programa de Pós-graduação em Oceanografia, Universidade Federal de Pernambuco, Tese de

Doutorado, 120p.

Sánchez, E.P. & de Villarán, R.F. 2012. SRTM 3” comparison

with local information: Two examples at national level

in Peru. Journal of Applied Geodesy, 6: 75-81.

Santos, A.P. 2010. Avaliação da Acurácia posicional em dados

espaciais com o uso da Estatística espacial. Programa

de Pós-graduação em Engenharia Civil, Universidade

Federal de Viçosa, Dissertação de Mestrado, 110p.

Santos, M.A. 2009. Metodologia para obtenção de altitudes

ortométricas através de interpolação de modelos

geoidais locais definidos por GNSS/Nivelamento e

gravimetria. Programa de Pós-graduação em Ciências

Geodésicas e Tecnologias da Geoinformação, Universidade Federal de Pernambuco, Dissertação de Mestrado, 110p.

Santos, M.S.T.; Amaro, V.E., & Souto, M.V.S. 2011. Metodologia geodésica para levantamento de linha de costa e

modelagem digital de elevação de praias arenosas em

estudos de precisão de geomorfologia e dinâmica costeira. Revista Brasileira de Cartografia, 63: 663-681.

Saueressig, S.R. 2013. Zoneamento das áreas de risco à inundação da área urbana de Itaqui-RS. Programa de Pós-

-graduação em Geografia e Geociências, Universidade Federal de Santa Maria, Dissertação de Mestrado,

p.

Silva, R.M.; Moreira, V.S., & Lopes, A.B. 2017. Geodetic method to obtain a digital elevation model associated to the

Brazilian Geodetic System. International Journal of

Engineering and Technical Research, 7: 14–17.

SMAD. 2017. Sistema de Monitoramento e Alertas de Desastres-Rio Grande do Sul, Disponível em: < http://www.

smad.rs.gov.br/index.php >. Acesso em: 21 fev. 2017.

Smith, J.A. 1989. Regional flood frequency analysis using extreme order statistics of the annual peak record. Water

Resources Research, 25(2): 311-317.

Taubenböck, H.; Wurm, M.; Netzband, M.; Zwenzner, H.; Roth,

A.; Rahman, A., & Dech, S. 2011. Flood risks in urbanized areas - multisensoral approaches using remotely sensed data for risk assessment. Natural Hazards and Earth System Sciences, 11: 431-444.

Tingsanchali, T. 2012. Urban flood disaster management. Procedia engineering, 32: 25-37.

Wang, W.; Yang, X. & Yao, T. 2012. Evaluation of ASTER

GDEM and SRTM and their suitability in hydraulic

modelling of a glacial lake outburst flood in southeast

Tibet, Hydrological Processes, 26: 213-225.




DOI: https://doi.org/10.11137/2020_2_263_276

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.