Balanço Sedimentar da Baía de Suape (PE) entre os Anos de 1994 e 2007: Consequências Ambientais

Carlos Eduardo G. S. de O. Fabin, Sharliane Dornelle d’ Almeida Arruda, Valdir do Amaral Vaz Manso, Rochana Campos de Andrade Lima

Abstract


Este estudo tem como objetivo uma análise do balanço sedimentar na Baía de Suape, localizada no litoral sul de Pernambuco, próxima ao Complexo Industrial e Portuário de Suape, com intuito de definir a magnitude e a direção do transporte de sedimentos, localizar trechos onde ocorre erosão e deposição, e quantificá-los. Essa análise foi feita a partir de dois levantamentos batimétricos obtidos em um intervalo de treze anos, 1994 e 2007. Os dados possibilitaram a determinação das profundidades e morfologia do leito de fundo, além da confecção de mapas temáticos, perfis batimétricos e cubagem, mostrando que a taxa de erosão foi superior a taxa de sedimentação. O volume de sedimentos que saíram do sistema foi de 1.331.236,46m³, sendo apenas 192.481,27m³ de material que entrou no sistema, mostrando que a Baía de Suape apresenta um balanço sedimentar negativo. Este trabalho propôs três hipóteses que explicariam a causa do balanço sedimentar negativo, as quais têm relação direta com ações antrópicas, que modificaram as circulações das correntes internas da Baía de Suape e da deriva litorânea: diminuição do aporte sedimentar; desequilíbrio por obras de dragagens e; ocupações irregular da faixa de praia.

Keywords


Baía de Suape; Balanço sedimentar; Batimetria

References


Barcellos, R.L. & Santos, L.D. 2018. Histórico de impactos ambientais e o estado-da-arte em Oceanografia no sistema estuarino-lagunar de Suape-Ipojuca (PE). Parcerias Estratégicas, 23: 155-168.

Barros, L.C. 2009. Estudos sedimentológicos, batimétricos e geoquímicos na região interna do Porto de Suape - PE. Programa de Pós-Graduação em Geociências, Universidade Federal de Pernambuco, Recife. Tese de Doutorado, 186p.

Barros, L.C.; Valença, L.M.M.; Souza Neto, J.A.; Madruga Filho, J.D. & Couto Junior, R. 2010. Mapeamento e quantificação das fácies texturais nos estuários da região interna de Suape - PE. Revista de Geografia, 2: 6-14.

Bowen, A. & Inman, D. 1966. Budget of littoral sands in the vicinity of Point Arguello, California. Technical Memorandum, 19: 19-45.

Camfield, F.E. & Morang, A. 1996. Defining and interpreting shoreline change. Oceanand Coastal Management, 32(3): 129-151.

Carneiro, M.C.S.M.; SÁ, L.A.C.M. & Araujo, T.C.M. 2008. Dinâmica costeira da praia de Suape - Pernambuco - Brasil. In: II SIMGEO - Simpósio Brasileiro de Ciências Geodésicas e Tecnologias da Geoinformação, Recife. Anais do II SIMGEO, p. 000-000.

CERC – Coastal Engineering Research Center. 1984. Shore Protection Manual. Vicksburg, US Army Corps of Engineers, 143p.

CONDEPE/FIDEM. 2005. Bacia Hidrográfica do Rio Ipojuca. (Série Bacias Hidrográficas de Pernambuco, Recife, 64p.

Costa, M.T.S.P. 2009. Avaliação geoambiental da zona costeira do bairro de Candeias, Pernambuco. Mercator, 8(17): 163-179.

Davies, J.L. 1964. A morphogenic approach to world shoreline. Zeitschrift für Geomorphologie, 8:127-142.

Davis-Jr., R.A. 1997. Regional coastal morphodynamics along the United States Gulf of Mexico. Journal of Coastal Research, 13(3): 595-604.

DHN. 2020. Diretoria de Hidrografia e Navegação (tábuas de marés). Disponível em: http://www.dhn.mar.mil.br/serviços/tábuas das marés. Acesso em: 15 mai. 2020.

KÖPPEN, W. 1918. Klassification der klimate nach temperatur, niederschlag und jahreslauf. Petermanns Geographische Mitteilungen. Gotha, 64: 193-203.

Leite, A.V.L. & Andrade, L.H.C. 2004. Riqueza de espécies e composição florística em um ambiente de dunas após 50 anos de pressão antrópica: um estudo na Praia de Boa Viagem, Recife, PE–Brasil. Biotemas, Disponível em: http://www.biotemas.ufsc.br/pdf/volume171/a2.pdf>, 17(1): 29-46

Lins, P.A.M. 2002. Hidrologia e Hidrodinâmica do Baixo Estuário do Rio Ipojuca, PE - Brasil. Programa de Pós-Graduação em Oceanografia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, Dissertação de Mestrado, 74p.

Manso, V.A.V.; Coutinho, P.N.; Guerra, N.C. & Soares Junior, C.F.A. 2006. Erosão e Progradação do Litoral Brasileiro (Pernambuco). In: MUEHE, D. (org.). Erosão e Progradação do Litoral Brasileiro. Brasília. MMA, p. 179-196.

Mazzer, A.M. & Dillenburg, S.R. 2009. Variações temporais da linha de costa em praias arenosas dominadas por ondas do sudeste da Ilha de Santa Catarina (Florianópolis-SC, Brasil). Pesquisas em Geociências, 36: 117-135.

Melo, M.C.S.S.; Barcellos, R.L.; Manso, V.A.V.; Santos, L.D. & Soares Junior, C.F.A. 2016. Comportamento morfodinâmico e sedimentar das praias do litoral Paulista. Estudos Geológicos, 26: 3-21.

Muehe, D. 2001. Critérios morfodinâmicos para o estabelecimento de limites da orla costeira para fins de gerenciamento. Revista Brasileira de Geomorfologia, 2(1): 35-44.

Nascimento, M.L.; Valença, R.F.E. & Wildner, W. 2012. Litoral Sul de Pernambuco (PE), In: SCHOBBENHAUS C. & SILVA C.R. Geoparques do Brasil: Propostas. CPRM, Rio de Janeiro, 650p.

Neumann, V.H.M.L. 1991. Geomorfologia e sedimentologia quaternária da área de Suape, Pernambuco (Brasil). Programa de Pós-Graduação em Geociências. Departamento de Geologia. Universidade de Pernambuco (UFPE), Recife, Dissertação de Mestrado, 95p.

Neumann, V.H.; Medeiros, C.; Parente, L.; Neumann-Leitão, S. & Koening, M.L. 1998. Hydrodynamism, sedimentology, geomorphology and plankton changes at Suape area (Pernambuco-Brazil) after a Port Complex Implantation. Anais Academia Brasileira de Ciências, 70(2): 313-323.

NIMER, E. 1979. Pluviometria e recursos hídricos dos estados de Pernambuco e Paraíba. Rio de Janeiro, SUOREN, 117p.

PDZ. 2019. Plano de Desenvolvimento e Zoneamento Portuário de Suape Ipojuca Suape 2015-2035, TPF Engenharia LTDA, p. 21-79

Pereira, M.C.B. & Moretti, R.C. 2016. Impactos socioambientais ao longo da implantação e consolidação do Complexo Industrial Portuário de Suape- PE. Gaia Scientia, 10: 98-105.

Pires Advogados & Consultores. 2000. Avaliação de Impacto Ambiental. Modernização e Ampliação do Porto de Suape. Recife.

Pontes-Filho, G. 1998. Estradas de Rodagem: Projeto Geométrico. Universidade de São Paulo, São Carlos, 432p.

Simões, M.H. 2009. Sistematização dos Aspectos Ambientais de Dragagens Portuárias Marítimas no Brasil. Universidade de São Paulo, São Paulo, Dissertação de Mestrado, 31p.

Simões-Neto, J.A.; Souza, M.C.; Trzaskos, B.: Angulo, R.J.; & Besser, M.L. 2017. Possibilidade de Aproveitamento dos Sedimentos de Dragagem do Porto de Paranaguá. Quaternary and Environmental Geosciences, 8: 55-61.

Rosati, J.D. 2005. Concepts in sediment budges. Journal of Coastal Research, 21(2): 307-322.

Souza, C.R.G.; Souza-Filho, P.W.M.; Esteves, S.L.; Vital, H.; Dillenburg, S.R.; Patchineelam, S.M. & Addad, J.E. 2005. Praias Arenosas e Erosão Costeira. In: SOUZA, C.R. de G; SUGUIO, K.; SANTOS, A.M. & OLIVEIRA, P.E. (eds.), “Quaternário do Brasil”, Holos Editora, Ribeirão Preto, SP, Brasil, ISBN-10: 8586699470, p. 130-152.

Souza, C.R.G. 2009. A erosão nas praias do estado de São Paulo: causas, consequências, indicadores de monitoramento e risco. In: BONONI, V.L.R. & SANTOS JÚNIOR, N.A. (orgs.), “Memórias do Conselho Científico da Secretaria do Meio Ambiente: A Síntese de Um Ano de Conhecimento Científico Acumulado”. Secretaria de Meio Ambiente do Estado de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil. (ISBN 978-85-7523-025-1), p. 1-11.

SUAPE – Complexo Industrial Portuário. 1994. Planta do Projeto de Engordamento Emergencial da Praia de Suape. Desenho n° S-031-94-A. 1 planta: 84,1 cm × 118,9 cm. Escala 1:5.000.

SUAPE – Complexo Industrial Portuário. 2018. Disponível em https://www.suape.pe.gov.br/pt/noticias/1214-porto-de-suape-retoma-dragagem-do-canal-de-acesso-ao-estaleiro-vard-promar.pe – Complexo Industrial Portuário. 1994. Planta do Projeto do Engordamento Emergencial da Praia de Suape. Acesso em: 15 mai. 2020.




DOI: https://doi.org/10.11137/2020_3_98_109

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Indexers and Bibliographic DatabasesFollow us
SCImago Journal & Country Rank
ISSN
ROAD
Clarivate
Diadorim
DOAJ
DRJI
GeoRef
Google Scholar
Latindex
REDIB
Oasisbr
Twitter
Instagram
Facebook
All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International Public License (CC BY-NC 4.0).