Atualização da Estrutura Gravimétrica do Estado de São Paulo: Vínculo ao Sistema Gravimétrico de Referência

Valéria Cristina Silva, Denizar Blitzkow, Flávio Guilherme Vaz de Almeida Filho, Ana Cristina Oliveira Cancoro de Matos, Iuri Moraes Bjorkstrom

Abstract


A referência ainda utilizada para a maioria dos dados gravimétricos do mundo é a International Gravity Standardization Net 1971 (IGSN-71). Estima-se que esta rede, estabelecida por gravímetros relativos e dispositivos pendulares, possui precisão de 100 μGal. Em função do surgimento e da comercialização dos gravímetros, baseados em interferometria a laser, queda-livre e supercondutores, tornou-se possível determinar a aceleração de gravidade (g) com precisão inferior a 10 μGal. Esse e outros avanços tecnológicos fez com que a International Association of Geodesy (IAG) estabelecesse convenções direcionadas a padronizar e a homogeneizar mundialmente os sistemas altimétrico e gravimétrico. O presente trabalho tem como objetivo analisar e quantificar a conexão das medições absolutas do Sistema Gravimétrico de Referência (SGR) à estrutura gravimétrica do estado de São Paulo. A conexão das observações absolutas revelou uma discrepância máxima de 250 μGal. Por outro lado, mais de 80% das observações se encontram com diferença inferior a 100 μGal. A influência dos resultados sobre as anomalias de Bouguer e de ar-livre é apresentada.

Keywords


Aceleração de gravidade; Rede gravimétrica; SGR

References


Amarante, R.R. 2012. Sistematização do Processamento de Dados Gravimétricos Aplicados à Determinação do Modelo Geoidal. Programa de pós-graduação em Engenharia Civil, Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo, Universidade Estadual de Campinas, Tese de Doutorado, 183p.

BGI. 2019. International Gravimetric Bureau. Gravity Databases. Disponível em: . Acesso em: 05 out. 2019.

Castro Júnior, C.A.C. 2005. Contribuição ao Estabelecimento de um Sistema Gravimétrico para a América do Sul. Programa de pós-graduação em Engenharia de Transportes, Departamento de Topografia e Geodesia, Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, Dissertação de Mestrado, 158p.

Castro Júnior, C.A.C.; Guimarães, G.N. & Ferreira, N.C. 2018. Evolução da Infraestrutura Gravimétrica no Brasil. Revista do Instituto de Geociências e Ciências Exatas da Universidade Estadual Paulista, 37(2): 361-384.

CENEGEO. 2019. Centro de Estudos de Geodesia. Disponível em: < http://www.cenegeo.com.br/rede-grav-absoluta>. Acesso em: 15 set. 2019.

Förste, C.; Bruinsma, S.; Abrikosov, O.; Lemoine, J-M.; Schaller, J.; Götze, H.J.; Ebbing, J.C.; Marty, J.C; Flechtner, F.; Balmino, G. & Biancale, R. 2014. EIGEN-6C4 - The Latest Combined Global Gravity Field Model including GOCE Data up to Degree and Order 1949 of GFZ Potsdam and GRGS Toulouse. In: EGU GENERAL ASSEMBLY, Viena, 2014. Disponível em: < https://ui.adsabs.harvard.edu/abs/2014EGUGA..16.3707F/abstract >. Acesso em: 15 out. 2019.

Gemael, C. 2012. Introdução à Geodesia Física. Paraná, Brasil, 302p.

Guibas, L.J.; Knuth, D.E. & Sharir, M. 1990. Randomized Incremental Construction of Delaunay and Voronoi Diagrams. Lecture Notes in Computer Science (including subseries Lecture Notes in Artificial Intelligence and Lecture Notes in Bioinformatics), 443: 414-431.

Guimarães, G. & Blitzkow, D. 2011. Problema de Valor de Contorno da Geodésia: uma abordagem conceitual. Boletim de Ciências Geodésicas, 17(4): 607–24.

Guimarães, G.N. 2010. A Altimetria e o Modelo Geoidal no Estado de São Paulo. Programa de pós-graduação em Engenharia de Transportes, Departamento de Topografia e Geodesia, Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, Dissertação de Mestrado, 121p.

Hofmann-Wellenhof & Moritz, H. 2006. Physical Geodesy. New York, United States, 403p.

IAG. 2015. International Association of Geodesy. IAG Resolution (No. 1) for the Definition and Realization of an International Height Reference System (IHRS). In: GENERAL ASSEMBLY OF THE INTERNATIONAL UNION OF GEODESY AND GEOPHYSICS (IUGG), Prague, Czech Republic, 2015. Disponível em:. Acesso em: 25 nov.2019.

IAG. 2019. International Association of Geodesy. IAG Resolutions. In: XXVIIth IUGG GENERAL ASSEMBLY, Montreal, Canada, 2019. Disponível em:< https://office.iag-aig.org/doc/5d7b8fd9c6aa0.pdf >. Acesso em: 25 nov.2019.

JPL. 2019. Jet Propulsion Laboratory. Disponível em: . Acesso em: 29 nov. 2019.

Marti, U.; Richard, P.; Germak, A.; Vitushkin, L.; Pálinkás, V. & Wilmes, H. 2014. CCM – IAG Strategy for Metrology in Absolute Gravimetry Role of CCM and IAG. Disponível em: < https://www.bipm.org/wg/CCM/CCM-WGG/Allowed/2015-meeting/CCM_IAG_Strategy.pdf >. Acesso em: 03 jul. 2019.

ON. 1986. Observatório Nacional. Rede Gravimétrica Fundamental Brasileira 1976-1986. 16p.

Piña, W.H.S. & Sousa, M.A. 2001. O Estado da Base de Dados Gravimétricos do Observatório Nacional (BDG-ON) Situação em Junho, 2001. Revista Brasileira de Geofisica, 19(3): 324–328.

Sousa, M.A. & Santos, A. 2010. A. Absolute Gravimetry on the Agulhas Negras Calibration Line. Revista Brasileira de Geofísica, 28: 165–174.

Timmen, L.; Gitlein, O.; Müller, J.; Strykowski G. & Forsberg, R. 2008. Absolute Gravimetry with the Hannover Meters JILAg-3 and FG5-220, and their Deployment in a Danish-German Cooperation. ZFV - Zeitschrift fur Geodasie, Geoinformation und Landmanagement, 133(3): 149–163.

Torge, W. 2001. Geodesy. Berlim, 416p.

Van Camp, M.; Viron, O.; Watlet, A; Meurers, B.;Francis, O. & Caudron, C. 2017. Geophysics from Terrestrial Time-Variable Gravity Measurements. Reviews of Geophysics, 55: 938–992.

Vermeer, M. 2018. Physical Geodesy. Aalto, Aalto University, 380p.

Wilmes, H.; Wziontek, H. & Falk, R. 2015. Global Absolute Gravity Reference System as Replacement of IGSN 71. Geophysical Research Abstracts. Anais...2015, 17:14045-1. Disponível em:< https://meetingorganizer.copernicus.org/EGU2015/EGU2015-14045-1.pdf>. Acesso em: 25 nov.2019.




DOI: https://doi.org/10.11137/2020_3_215_226

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Indexers and Bibliographic DatabasesFollow us
SCImago Journal & Country Rank
ISSN
ROAD
Clarivate
Diadorim
DOAJ
DRJI
GeoRef
Google Scholar
Latindex
REDIB
Oasisbr
Twitter
Instagram
Facebook
All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International Public License (CC BY-NC 4.0).