Avaliação de Produtos Cartográficos e Extração de Parâmetros Geomorfométricos Obtidos por um VANT

Samir de Souza Oliveira Alves, Alessandra Carreiro Baptista

Abstract


Os Veículos Aéreos Não Tripulados (VANT) caracterizam-se como tecnologias promissoras a projetos de engenharia devido a possibilidade de associação com sensores imageadores e a aplicação de técnicas de Fotogrametria e Sensoriamento Remoto. Ortomosaicos e Modelos Digitais de Terreno (MDT) são alguns dos produtos cartográficos elaborados a partir de VANT. Entretanto, esses estão sujeitos a imperfeições provenientes do processo de aquisição dos dados. Este trabalho buscou analisar a acurácia de produtos cartográficos e avaliar características geomorfométricas do bairro de Córrego D’Antas, no município de Nova Friburgo-RJ. Utilizou-se uma câmera digital não-métrica a bordo de VANT modelo Matrice 600 PRO e um receptor Global Navigation Satellite System (GNSS) para o rastreio de 10 pontos fotoidentificáveis, aplicados posteriormente no georreferenciamento indireto e na avaliação posicional dos dados, baseada no Padrão de Exatidão Cartográfica (PEC) associado às Especificações Técnicas de Aquisição de Dados Geoespaciais Vetoriais (ET-ADGV). Os produtos testados foram considerados acurados conforme o Decreto-lei 89.817/ET-ADGV, com ortomosaico definido como Classe B para escala 1:2000 e o MDT como Classe A para equidistância das curvas de nível de 5m. Apesar das limitações enfrentadas em campo para utilização da tecnologia VANT na topografia acidentada da região, elaboraram-se produtos cartográficos satisfatórios e parâmetros geomofométricos do MDT puderam ser extraídos, passíveis de serem utilizados em diferentes estudos para a região.


Keywords


VANT; PEC; Parâmetros Geomofométricos

References


Alves Jr., L.R. 2015. Análise de produtos cartográficos obtidos com câmera digital não métrica acoplada a um veículo aéreo não tripulado em áreas urbanas e rurais no estado de Goiás. Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Goiás, Dissertação de Mestrado, 112p.

Baptista, A.C. 2009. Avaliação da suscetibilidade aos movimentos de massa, erosão e escoamento superficial em Nova Friburgo, RJ. Programa de Pós-Graduação Engenharia Civil, Universidade Federal de Viçosa, Tese de Doutorado, 389p.

Barbosa, E.M.; Monico, J.F.G.; Alves, D.B.M. & Oliveira, L.C. 2010. Integridade no posicionamento RTK e RTK em rede. Boletim de Ciências Geodésicas, 16(4): 589-605.

BRASIL. 1984. Decreto Nº 89.817 de 20 de Junho de 1984. Normas Técnica Da Cartografia Nacional. Disponível em: . Acesso em: 04 jun. 2020.

BRASIL. 2017. Agência Nacional de Aviação Civil. Resolução nº 419, de 2 de maio de 2017. Regulamento Brasileiro da Aviação Civil Especial, RBAC-E nº 94, Brasília, 25p.

Canon. 2020. PowerShot S100. Disponível em: < https://www.canon.com.br/produtos/produtos-para-voce/cameras/linha-powershot/serie-s/s100>. Acesso em: 01 jun. 2020.

Cassemiro, G.H.M. & Pinto, H.B. 2014. Composição e processamento de imagens aéreas em alta resolução obtidas com Drone. Programa de Graduação em Engenharia Eletrônica, Universidade de Brasília, Monografia, 78p.

Colomina, I.; Blázquez, M.; Molina, P.; Parés, M. E. & Wis, M. 2008. Towards a new paradigm for high-resolution low-cost Photogrammetryand Remote Sensing. In: INTERNATIONAL ARCHIVES OF THE PHOTOGRAMMETRY, REMOTE SENSING AND SPATIAL INFORMATION SCIENCES, 37, Pequim, Artigo complete, 2008, Pequim, p. 1201-1206.

DSG. 2016. Diretoria do Serviço Geográfico. Especificação Técnica Para a Aquisição de Dados Geoespaciais Vetoriais (ET-ADGV). Disponível em: < http://www.geoportal.eb.mil.br/portal/index.php/inde2?id=140>. Acesso em: 04 jun. 2020.

Eisenbeiss, H. 2009. UAV Photogrammetry. Programa de Pós-Graduação em Ciência, Universidade Técnica de Dresden, Tese de Doutorado, 237p.

EMBRAPA. 2018. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Sistema brasileiro de classificação de solos. Brasília, EMBRAPA. 588p.

Garcia, M.V.Y.; Oliveira, H.C.; Fernandes, R.F. & Costa, D. C. 2020. Evaluation of Different Methods for Non-Metric Camera Calibration. Anuário do Instituto de Geociências, 43(1): 266-272.

Ghilani, C.D. & Wolf, P.R. 2006. Adjustment computations: Spatial Data Analysis. Nova Jersey, John Wiley & Sons, 720p.

Graça, N.L.S.S.; Oliveira, A.A.A.; Miola, G.A.R. & Mitishita, E.A. 2014. Estudo da calibração "in situ" de câmeras digitais de baixo custo visando aplicações em fotogrametria terrestre. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CARTOGRAFIA, 26, Gramado, 2014. Resumo expandido, Gramado, UFRGS, p. 1-7.

IBGE. 2020. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Nova Friburgo. Disponível em: . Acesso em: 01 jun. 2020.

Joly, F. 1990. A Cartografia. Campinas, Papirus,112p.

Lorentz, J.F.; Calijuri, M.L.; Marques, E.G. & Baptista, A.C. 2016. Multicriteria analysis applied to landslide susceptibility mapping. Natural Hazards, 83(1): 41-52.

Luz, C.C. & Antunes, A.F.B. 2015. Validação da tecnologia VANT na atualização de bases de dados cartográficos–estudo de caso: sistema cárstico do Rio João Rodrigues. Revista Brasileira de Cartografia, 67(7): 1439-1452.

Nero, M.A. 2005. Propostas para o controle de qualidade de bases cartográficas com ênfase na componente posicional. Programa de Pós-graduação em Engenharia de Transportes, Universidade de São Paulo, Tese de Doutorado, 186p.

Pavlis, N.K. & Saleh, J. 2005. Error propagation with geographic specificity for very high degree geopotential models. International Association of Geodesy Symposia, 129:149-154.

Roberto, A.J. 2013. Extração de Informação Geográfica a partir de Fotografias Aéreas obtidas com VANTs para apoio a um SIG Municipal. Programa de Pós-Graduação em Sistemas de Informação Geográfica, Universidade do Porto, Dissertação de Mestrado, 79p.

Santos, A.P.; Rodrigues, D.D.; Santos, N.T. & Gripp Jr., J. 2016. Avaliação da acurácia posicional em dados espaciais utilizando técnicas de estatística espacial: proposta de método e exemplo utilizando a norma brasileira. Boletim de Ciências Geodésicas, 22(4): 630-650.

Valeriano, M.M. & Carvalho Jr., O.A. 2003. Geoprocessamento de modelos digitais de elevação para mapeamento da curvatura horizontal em microbacias. Revista Brasileira de Geomorfologia, 4(1): 17-29.

Valeriano, M.M. 2003. Curvatura vertical de vertentes em microbacias pela análise de modelos digitais de elevação. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental,7(3): 539-546.

Zanetti, J.; Gripp Jr., J. & Santos, A.P. 2017. Influência do número e distribuição de pontos de controle em ortofotos geradas a partir de um levantamento por VANT. Revista Brasileira de Cartografia, 69(2): 263-277.




DOI: https://doi.org/10.11137/2020_4_133_143

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Indexers and Bibliographic DatabasesFollow us
SCImago Journal & Country Rank
ISSN
ROAD
Clarivate
Diadorim
DOAJ
DRJI
GeoRef
Google Scholar
Latindex
REDIB
Oasisbr
Twitter
Instagram
Facebook
All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International Public License (CC BY-NC 4.0).