Avaliação Quantitativa do Patrimônio Geológico: Aplicação aos Geossítios de São Sebastião, Litoral Norte do Estado de São Paulo

Fernanda Coyado Reverte, Maria da Glória Motta Garcia

Resumo


Este trabalho discute a abordagem metodológica utilizada no inventário e na quantificação do patrimônio geológico do município de São Sebastião, litoral norte de São Paulo. As áreas selecionadas são importantes para a pesquisa científica e correspondem a nove geossítios, sendo seis afloramentos em costões distribuídos pelo município, um arquipélago distante do continente cerca de 50 km e um ponto de interpretação geológica, que funcionará como um mirante. Em virtude da ausência de um método específico para análise quantitativa de zonas costeiras, para o presente trabalho foram adaptadas duas metodologias idealizadas para atender geossítios brasileiros, sendo uma delas específica à Chapada Diamantina -- BA. Seguindo um critério de relevância, os resultados obtidos, além de revelar geossítios científicos, com potenciais didáticos e turísticos, orientaram na escolha de ações prioritárias votadas à preservação do referido patrimônio e sugeriram possíveis ações para a atuação futura de instituições públicas e/ou privadas na gestão, conservação e divulgação destas áreas de importante interesse científico, colaborando com o desenvolvimento sustentável da região.

Palavras-chave


Geoconservação; Quantificação; Inventário; Patrimônio geológico; São Sebastião.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.11137/2016_2_43_56

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

SCImago Journal & Country Rank