Caracterização do Estuário do Rio Caravelas (Bahia) a partir de Análises de Distribuição Temporal da Microfauna de Foraminíferos

Altair de Jesus Machado, Helisângela Acris Borges de Araújo

Resumo


O objetivo do presente estudo foi avaliar a distribuição temporal da microfauna de foraminíferos do estuário do Rio Caravelas (Bahia), para determinar diferentes estágios de influência marinha sobre este ecossistema. Foram analisadas amostras provenientes de dois testemunhos (TCV1A e TCV2A) de 60 cm de comprimento, coletados em pontos distintos do estuário. Em laboratório foram realizadas subamostragens a cada 2 cm, cujo sedimento foi submetido ao processo padrão para análise de framiníferos. De cada amostra foram triadas, armazenadas e identificadas as 100 primeiras testas de foraminíferos para determinação da diversidade da fauna. A análise dos dados envolveu o cálculo da abundância relativa, frequência de ocorrência, índices de diversidade, riqueza, dominância e confinamento. Considerando a análise integrada dos índices de riqueza e diversidade para o testemunho TCV1A, observou-se que as oscilações entre períodos de menor e maior influência marinha não foram representativas ao ponto de promoverem marcantes eventos de enriquecimento ou empobrecimento faunístico neste ponto de amostragem. Entretanto, a análise do testemunho TCV2A revelou, no seu ponto de amostragem, uma condição restrita de influência marinha ao logo do período de deposição desta coluna sedimentar, sobretudo a partir da década de 80. Essa hipótese pôde ser confirmada através dos valores de riqueza e diversidade, que mostram sinais de empobrecimento faunístico em diferentes trechos deste testemunho.

Palavras-chave


Bahia; Estuário do Rio Caravelas; Foraminíferos; Índice de Confinamento.

Texto completo:

PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.11137/2014_2_23_38

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

SCImago Journal & Country Rank