A aventura fabulosa em O ano de 1993: memórias do porvir

Tania Mara Antonietti Lopes

Resumo


A partir da leitura de O ano de 1993 (1975), de José Saramago -- cuja interpretação parte do surrealismo e dos romances distópicos de ficção científica --, propomos uma análise que nos permita relacionar esse livro também à epopeia, uma vez que, embora não haja um herói específico, ações gloriosas ou feitos memoráveis (entre outros elementos que caracterizam o gênero), entrevemos no poema narrado uma sucessão de eventos extraordinários que provocam surpresa e maravilha -- apesar de grande desilusão em determinados momentos -- na medida em que relatam a aventura do homem (herói e carrasco) na terra. A partir do exercício interpretativo que propomos, esperamos confirmar a nossa hipótese referente à circularidade de traços insólitos que caracterizam a maior parte da ficção saramaguiana, presentes desde o período formativo do autor, como será demonstrado aqui.


Texto completo:

PDF

Referências


COSTA, Horácio. O ano de 1993. In: José Saramago: o período formativo. Lisboa: Caminho, 1997. p. 214-253.

FELÍCIO, Vera Lúcia G. Bachelard e o Surrealismo: no espaço-tempo ultradimensional do maravilhoso. In: GUINSBURG, J.; LEINER, S. (Orgs.). O Surrealismo. São Paulo: Perspectiva, 2008: 875-898.

HATHERLY, Ana. José Saramago: O ano de 1993. Colóquio/Letras, n.31, Maio, 1976, p.87-88.

PICCHIO, Luciana Stegagno. O futuro do passado: O ano de 1993, de José Saramago. Veredas, n. 3, Porto, 2000. p. 351-362.

SARAMAGO, José. Ensaio sobre a cegueira. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

____. Deste Mundo e do Outro. Crônicas. 4. ed. Lisboa: Caminho, 1997.

____. A jangada de pedra. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

____. O ano de 1993. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.




DOI: https://doi.org/10.1590/1517-106X/2017192357375

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons