Insônia ou a pobreza não descansa

Roberto Vecchi, Éderson de Oliveira Cabral

Resumo


Este trabalho visa analisar a relação entre literatura e pobreza, por meio de sua forma simbólica, no conto de Roniwalter Jatobá intitulado Insônia, presente em Contos Antológicos de Roniwalter Jatobá, organizado por Luis Ruffato. Para isso, trabalha-se com diversos conceitos que servem como aporte teórico e, posteriormente, como categorias críticas de análise. Neste estudo, etimologias, metáforas e conceitos de Giorgio Agamben, de Hans Blumenberg e de outros teóricos, que servem como figuras de pensamento, são implicados para refletir sobre a representação da pobreza, da miséria e do trabalho dentro da literatura e cultura brasileira.


Texto completo:

PDF

Referências


AGAMBEN, Giorgio. Homo sacer: o poder soberano e a vida nua. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2007.

BLUMENBERG, Hans. Naufragio con spettatore: paradigma di una metafora dell’esistenza. Bologna: Il Mulino, 1985.

CASTIGLIONI, Luigi; MARIOTTI, Scevola. Dizionario della lingua latina. Torino: Loescher, 1990.

CORTELAZZO, Manlio; ZOLLI, Paolo. Il nuovo etimologico. Bologna: Zanichelli, 1999.

FONSECA, Rubem. Feliz Ano Novo. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Petrópolis: Editora Vozes, 2009.

_____. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 2007.

JATOBÁ, Roniwalter. Contos antológicos de Roniwalter Jatobá. Organização e seleção de texto de Luiz Ruffato. São Paulo: Nova Alexandria, 2009.

HAN, Byung-Chul. Sociedade do cansaço. Rio de Janeiro: Editora Vozes, 2018.

LACAN, Jacques. O seminário (livro 5): as formações do inconsciente. Rio de Janeiro: Zahar, 1999.

PRATOLINI, Vasco. Metello. Milano: Mondadori, 1969[1955].

REA, Ermanno. La dismissione. Roma: Nuova iniziativa editoriale, 2005[2002].

REIS, Zenir Campos. O mundo do trabalho e seus avessos: a questão literária. In: BOSI, Alfredo. Cultura brasileira: temas e situações. 4a. ed. São Paulo: Ática, 2003.

SANTOS, Marcio Renato dos. A mais perfeita tradução. Rascunho, n. 115, jan. 2012. Disponível em: . Acesso em: 29 abr. 2019.

SCHWARZ, Roberto. Os pobres na literatura brasileira. São Paulo, SP: Brasiliense, 1983.

SPIVAK, Gayatri C. Pode o subalterno falar? Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

_____. Critica della ragione postcoloniale. Roma: Meltemi, 2004.

_____. A Critique of Post-Colonial Reason. Cambridge: Harvard University Press, 1999.

VECCHI, Roberto. Memorials of words: the victim in brazilian literature. In: CARVALHO, Vinicius M.; GAVIOLI, Nicola. Literature and Ethics in Contemporary Brazil, New York, Routledge, 2017.

_____. Literatura e trabalho: Brasília como obra. In: RESENDE, Beatriz; FINAZZI- AGRÓ, Ettore. Possibilidadesda nova escrita literária no Brasil. Rio de Janeiro: Revan, 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons