A poesia da negatividade de Paul Celan

Jorge Benedito de Freitas Teodoro

Resumo


O presente artigo pretende compreender a poesia de Paul Celan como uma “poesia da negatividade”, priorizando o seu aspecto negativo que não permite a o apaziguamento ou a síntese da violência em sua obra. Assim, espera-se evidenciar a constelação mortuária presente na poesia celaniana como um instante revelador da tensão inerente ao poético que se põe em contato com o corpo em ruína.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons