A escravidão como mal de arquivo: apagamento e acontecimento na história do Brasil

Tânia Corghi Veríssimo

Resumo


O presente texto propõe discutir a complexidade do arquivo da escravidão no Brasil em suas dimensões de apagamento e acontecimento na história do país. Para tanto, tomará como eixo o cotejo entre duas produções discursivas postas no laço social brasileiro, sendo estas o Hino da República de 1890 e o samba enredo produzido pela escola carnavalesca carioca Estação Primeira de Mangueira no ano de 2019. Tomando como referencial teórico o mal de arquivo derridiano, pretende-se, ao longo do artigo, explorar as subversões apresentadas por esta concepção de arquivo inovadora e fortemente marcada pelas noções freudianas de memória e pulsão de morte, bem como sustentar que a desconstrução do conceito de arquivo metafísico incide no campo político de modo a produzir consequências importantes no mesmo.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons