Alteridade linguística e memória em duas poéticas materialmente diferentes. Tradução de poemas do argentino Santiago Sylvester e do uruguaio Fabián Severo

Silvana Serrani

Resumo


Apresento aqui a tradução para o português dos poemas “Nuevas palabras”, do argentino Santiago Sylvester, e “Sincuentiún”, do uruguaio Fabián Severo. Apesar de responderem a propostas criativas de diferente teor material, ambos os poemas mostram a incessante ressignificação da memória, da linguagem e do sujeito em espaços e experiências marcados por deslocamentos e fronteiras. Inclui-se também uma introdução com informações sobre a trajetória dos poetas e com breves considerações críticas.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/1517-106X/2021232314324

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons