LUDERE-ILLUSIO OU A AUTONOMIA CONTINGENTE

Filipe Manzoni

Resumo


Nosso trabalho se propõe a uma retomada e crítica do conceito de pós-autonomia, de Josefina Ludmer, como operador de leitura para a produção poética brasileira contemporânea. Num primeiro momento, o objetivo será ressituar as polêmicas a respeito da pós-autonomia a partir de uma dialética benjaminiana entre a ilusão e o jogo. Em seguida, nos focaremos em uma deriva do ultrapassamento da autonomia por meio de sua reformulação enquanto uma autonomia contingente.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/1517-106X/2021231226240

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons