Variabilidade intrapopulacional em caracteres cranianos de Galea spixii (Wagler, 1831) (Rodentia, Caviidae, Caviinae) no nordeste do Brasil

Alexandra M. R. Bezerra, Jader Marinho Filho

Resumo


Galea spixii (Wagler, 1831), uma das quatro espécies atualmente reconhecidas para o gênero Galea Meyen, 1832, possui ampla distribuição geográfica, ocorrendo em ambientes abertos e sazonais do Brasil, Paraguai e na Bolívia ao leste do Andes e é bem representada numericamente em coleções científicas. Os poucos estudos de variação intrapopulacional e geográfica disponíveis para o gênero não efetuaram análises considerando a influência da variação ontogenética e de um possível dimorfismo sexual sobre a variabilidade dos caracteres analisados. Mudanças no tamanho e na forma em função da ontogenia e do efeito sexual em caracteres crânio-dentários de G. spixii foram aqui investigadas através de técnicas de morfometria univariada e multivariada para um total de 144 espécimes provenientes do município de Pesqueira, estado de Pernambuco, Brasil. Padrões de alometria ontogenética foram identificados entre classes de indivíduos considerados adultos, justificando o uso de análises que consideram a forma como uma função do tamanho. Pouco dimorfismo sexual nos caracteres analisados foi verificado: fêmeas apresentaram maior média para um caráter, Comprimento do Forame Incisivo, enquanto os machos foram maiores em dois caracteres, Altura do Ramo Mandibular e Constrição Interorbital. Entretanto, esta diferença é pouco significativa e não justifica a separação de amostras com indivíduos de sexos distintos em análises para o efeito geográfico.


Palavras-chave


Galea spixii; Ontogenia; Dimorfismo sexual; Morfometria; Análise discriminante-independente do tamanho

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Arquivos do Museu Nacional

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.