Sobre as coleçoes de Thomisidae (Arachnida, Araneae) do Museu Nacional, Rio de Janeiro, Brasil

Thiago da Silva-Moreira

Resumo


O Laboratório de Aracnologia do Museu Nacional, Rio de Janeiro é parte da mais antiga instituição de pesquisa em zoologia do Brasil. A instituição é repositório de uma das mais importantes coleções aracnológicas da América do Sul formada por importantes coleções particulares da área como as reunidas por Cândido Firmino de Mello Leitão e Helia Eller Soares. A coleção encontra-se depositada em uma sala com luz, umidade e temperatura controlada e os espécimes encontram-se em recipientes propícios, conservados em soluções alcoólicas a 75%. Os lotes encontram-se numerados e catalogados. As espécies de Thomisidae estão listadas em ordem alfabética independentemente da subfamília a que pertençam, resultando em um total de 712 lotes e mais de 1700 espécimes. A coleção de tipos da família pertencentes ao acervo do Museu registra 83 tipos de Thomisidae todos registrados com a literatura. A maioria dos tipos está disponível para consultas existindo porém uma significativa parte destes (25%) de paradeiro incerto. Nenhum contudo foi considerado perdido. Martus Mello-Leitão, 1943 é considerado nomen nudum e Tmarus baptistai comb. nov, nom. novum é proposto como nome substituto Martus albolineatus Mello-Leitão,1943.

Palavras-chave


Coleções Aracnológicas; Lista de Tipos; Curadoria; História da Zoologia; Martus. Tmarus baptistai

Texto completo:

PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Arquivos do Museu Nacional

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.