Um novo peixe euteleósteo do Cretáceo Inferior da Bacia do Tucano, Nordeste do Brasil

Francisco J. de Figueiredo

Resumo


Um novo peixe euteleósteo, Britoichthys marizalensis gen. e sp.nov., é descrito do Cretáceo Inferior da Bacia do Tucano, Nordeste do Brasil, com base em espécimes praticamente completos e articulados preservados em um siltito amarelado produzido na Formação Marizal. Esse táxon é reconhecido por uma combinação única de caracteres: comissura etmoideana no rostrodermetmóide; pré-maxilar bem desenvolvido e com dentes agudos; presença de um maxilar sinuoso provido de dentes cônicos alinhados; mandíbula bem ossificada e com bordo oral reto; órbita reduzida e margeada de grandes ossos infraorbitais; sete raios branquiostégios; três uroneurais, o primeiro não se estendendo adiante além do primeiro centro preural; centros urais não fusionados; projeção membranosa (estegural) do primeiro uroneural; lâminas ósseas em forma de folha associadas com arcos neurais rudimentares dos primeiros centros pré-ural e ural; epineurais simples (não bifurcados); padrão tipo 2 de supraneurais; escamas ciclóides; e trinta e seis vértebras. O reduzido número de vértebras e raios branquiostégios, o formato do pré-maxilar, o padrão do endoesqueleto caudal, epineurais simples, o padrão de supraneural, e a presença de um retroarticular no canto da maxila inferior sugerem afinidades com peixes euteleósteos. Até onde se sabe, Britoichthys é único em sua combinação de caracteres e não pode ser incluído em qualquer família conhecida.

Palavras-chave


Britoichthys marizalensis gen. e sp.nov.; Euteleostei; Cretáceo Inferior Bacia do Tucano

Texto completo:

PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Arquivos do Museu Nacional

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.