Os Conchostráceos da Bacia de São José do Belmonte, Cretáceo Inferior, Nordeste do Brasil

Ismar de Souza Carvalho

Resumo


Neste estudo são analisados os conchostráceos provenientes dos folhelhos de Lagoa da Areia, Bacia de São José do Belmonte (Estado de Pernambuco), tendo sido reconhecidos cizicídeos atribuídos a Cyzicus brauni. Trata-se de uma espécie freqüente em outras bacias do interior do Nordeste (Jatobá, Sousa, Uiraúna, Iguatu, Malhada Vermelha, Rio Nazaré, Padre Marcos e Araripe) e com grandes semelhanças anatômicas com espécies oriundas de bacias africanas, tais como Cyzicus anomala, Cyzicus kitariensis e Cyzicus anchietae. No contexto das bacias interiores do Nordeste, Cyzicus brauni, ocorre essencialmente em rochas de idade neocomiana (Rio da Serra – Aratu), apesar de sua distribuição temporal na Bacia do Araripe se situar entre o Aptiano – Albiano. Sua presença relaciona-se principalmente a corpos d’água temporários, rasos, com pH alcalino, boa oxigenação e de águas quentes. Tratam-se de ambientes controlados pelas condições de pluviosidade local, sendo pouco favoráveis à ocorrência de uma biota diversificada.

Palavras-chave


Bacia de São José do Belmonte; Conchostráceos; Cretáceo

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Arquivos do Museu Nacional

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.