As definições de alma segundo o KitÄb al-nafs de Avicena: os limites de três definições em vista da sua substancialidade

Meline Costa Sousa

Resumo


O objetivo deste estudo é analisar as considerações acerca da alma presentes no Kitab al-nafs, com especial atenção à discussão levantada na seção I.1, a qual trata da substancialidade da alma. Deste modo, o fio condutor será a busca pela definição da alma tendo em vista a sua relação com o corpo de modo a apontar a insuficiência de defini-la como faculdade, forma e perfeição dada a independência do corpo. Iniciarei com a primeira constatação da existência da alma para poder, em seguida, abordar as definições propostas em I.1 e os raciocínios avicenianos que apontam como, em todos os casos, o corpo também é pressuposto. Assim, poder-se-à discutir o que significa classificá-la na categoria de substância, quais as implicações desta definição na relação com o corpo e como esta definição está diretamente vinculada à primeira versão do experimento mental do homem suspenso no ar apresentada no final do K. al-nafs I.1.

Palavras-chave


Avicena; alma; substância

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.35920/arf.2016.v20i1.83-110



Direitos autorais 2017 Analytica. Revista de Filosofia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

ISSN 1414-3003, Qualis A2

Analytica. Revista de Filosofia é indexada pelo Philosopher's Index e pelo GeoDados.