Realidade, Coerência e Consenso na Teoria da Verdade do Pragmatismo Kantiano proposto por Habermas

Antonio Frederico Saturnino Braga

Resumo


O objetivo do artigo é defender a hipótese de que, a despeito de uma ou outra frase sugerindo uma concepção não-epistêmica da verdade, a teoria que Habermas desenvolve em sua obra Verdade e Justificação equivale a uma concepção epistêmica de tipo pragmatista, que faz justiça às intuições realistas cotidianas mantendo a compreensão "trimembre" da verdade. A defesa desta hipótese se realiza em dois passos. No primeiro, recorremos aos comentários de Susan Haack sobre a teoria da verdade dos pragmatistas clássicos para mostrar de que modo a noção de "coerência das experiências" permite a uma concepção epistêmica fazer justiça às intuições realistas cotidianas. No segundo, mostramos de que modo o "pragmatismo kantiano" proposto por Habermas retoma, integra e desenvolve os elementos conceituais dos pragmatistas clássicos.

 

Abstract

The aim of this paper is to defend the idea that, in spite of some passages suggesting a nonepistemic conception of truth, the theory that Habermas develops in Truth and Justification corresponds to an epistemic conception of a pragmatist type, which can do justice to realist intuitions while maintaining the "three-place" understanding of truth. Our argument unfolds in two steps. First, I appeal to Susan Haack's commentaries on the theory of truth of the classical pragmatists in order to show in which way the notion of "coherence of experiences" allows an epistemic conception to do justice to the realist intuitions of the everyday practice. Next, I try to show how does the "kantian pragmatism" elaborated by Habermas manage to integrate and to develop the basic conceptual elements of the classical pragmatists


Palavras-chave


teorias da verdade; pragmatismo; Habermas; concepção epistêmica da verdade; verdade e justificação; theories of truth; pragmatism; epistemic conception of truth; truth and justification

Texto completo:

PDF

Referências


HAACK, S. (1976). The Pragmatist Theory of Truth. The British Journal for the Philosophy of Science, 27(3), p. 231-249. doi: doi:10.1093/bjps/27.3.231

HABERMAS, J. (1984). Vorstudien und Ergänzungen zur Theorie des kommunikativen Handelns. Frankfurt: Suhrkamp.

HABERMAS, J. (1989). Teoría de la acción comunicativa: complementos y estudios previos. Tradução de Manuel Jiménez Redondo. Madrid: Ed. Cátedra.

HABERMAS, J. (1999). Wahrheit und Rechtfertigung: Philosophische Aufsätze. Frankfurt: Suhrkamp.

HABERMAS, J. (2004). Verdade e Justificação. Tradução de Milton Camargo Mota. São Paulo: Ed. Loyola.

HABERMAS, J. (2005). Zwischen Naturalismus und Religion: Philosophische Aufsätze. Frankfurt: Suhrkamp.

HABERMAS, J. (2007). Entre Naturalismo e Religião. Tradução de Flávio Beno Siebeneichler. Rio de Janeiro: Ed. Tempo Brasileiro.

KIRKHAM, R. (1992). Theories of Truth. Cambridge, Massachusetts: MIT Press.




DOI: https://doi.org/10.35920/arf.2014.v18i1.83-108



Direitos autorais 2015 Analytica. Revista de Filosofia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

ISSN 1414-3003, Qualis A2

Analytica. Revista de Filosofia é indexada pelo Philosopher's Index e pelo GeoDados.