Números, Nomes e Operadores Lógicos em Some Remarks on Logical Form

Felipe Lopes

Resumo


Em Some Remarks on Logical Form (SRLF), Wittgenstein apresenta razões pelas quais a análise das proposições por meio de tautologias e contradições, como proposta no Tractatus Logico-Philosophicus, não poderia ser aplicada ao caso das cores. Com isso, a sintaxe dos conectivos lógicos em sua primeira filosofia não poderia bastar à expressão de todas as possíveis relações entre condições de verdade das proposições, de modo a seu papel ainda se complementar pela sintaxe dos números, os quais passariam a poder constar em proposições elementares. Posteriormente, mesmo essa solução vem a se mostrar inviável, e nas Observações Filosóficas a concepção de múltiplos sistemas de linguagem se tornará central, uma vez que não será mais possível conceber uma sintaxe lógica comum a todos os tipos de expressões. O presente artigo trata a primeira etapa desse desenvolvimento - em SRLF - e suas implicações para com as filosofias da lógica e da matemática anteriormente elaboradas no Tractatus. No caso, ainda persiste a noção de um único sistema de linguagem, com uma sintaxe lógica homogênea a todo ele, mas a qual não mais poderia ser antecipada tão somente pela lógica pura -- demandando da lógica aplicada um novo e preponderante papel no método filosófico de Wittgenstein.

 

Abstract

In Some Remarks on Logical Form (SRLF), Wittgenstein presents reasons why the analysis of propositions by means of tautologies and contradictions, as proposed in the Tractatus Logico-Philosophicus, could not be applied to the analysis of colors. Thus, the syntax once intended for the logical connectives in his first philosophy could not express all possible relations of truth conditions between propositions, and should be complemented by the syntax of numbers, which would then become accepted as parts of elementary propositions. Later, even this solution presents itself as impossible, so that in Philosophical Remarks the conception of multiple systems of language takes on a central role, once it will no longer be possible to conceive a logical syntax that is common to all kinds of propositions. The present article deals with the first step of this development -- in SRLF -- and its effects on the philosophies of logics and mathematics elaborated in Tractatus. In SRLF, the conception of a unique language system still holds, with a homogeneous logical syntax throughout, but one which no more could be anticipated solely by pure logics -- demanding a new and prevalent role to the applied logics in the philosophical method of Wittgenstein.

Recebido em fevereiro de 2015
Aprovado em maio de 2015

Palavras-chave


linguagem; Matemática; Lógica Pura; Lógica Aplicada; cores; language; mathematics; pure logic; applied logic; colours

Texto completo:

PDF

Referências


CUTER, J. 2005. Operations and Truth Operations in the Tractatus. Philosophical Investigations, vol.28, p.63--75, Janeiro 2005.

HYLTON, P. 2008. Propositions, Functions and Analysis. Oxford.

WITTGENSTEIN, L. 1929--1931. Observações Filosóficas. Repr. 2005. Edições Loyola.

WITTGENSTEIN, L. 1929. Some Remarks on Logical Form (SRLF). Proceedings of the Aristotelian Society:Supplementary Volumes, vol.9, p.162--171, 1929.

WITTGENSTEIN, L. 1918. Tractatus Logico--Philosophicus. Repr. 1994. Editora USP.




DOI: https://doi.org/10.35920/arf.2014.v18i1.175-195



Direitos autorais 2015 Analytica. Revista de Filosofia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

ISSN 1414-3003, Qualis A2

Analytica. Revista de Filosofia é indexada pelo Philosopher's Index e pelo GeoDados.