A existência como categoria modal

Sílvia Altmann

Resumo


O objetivo do artigo é indicar porque, segundo Kant, a existência é uma categoria modal. Para tanto, uma certa concepção de conceitos, juízos e categorias como condição do pensamento será apontada, embora não justificada. O propósito do texto é simplesmente mostrar que, supondo que pensemos apenas por conceitos que operam em juízos e que, para referir um pensamento a algo "extra-pensamento", devemos pensar esse algo como determinado pelas categorias, segue-se que uma afi rmação de existência não pode ser mais do que a explicitação do uso assertórico de um juízo. Como conseqüência disso, teremos que, em última análise, toda afirmação de existência faz alguma suposição de existência que não pode, por sua vez, ser adequadamente expressa por um juízo.

 

Abstract

The aim of this paper is to indicate why the notion of existence is, according to Kant, a modal category. For that, I will use (although without trying to justify it) a certain view of concepts, judgements and categories as conditions of thought. The purpose of the text is simply to show that, assuming that we think by concepts which operate in judgements and assuming that we are able to relate our thoughts to something "extra-thought" only by thinking it as determined by the categories, then it follows that a statement of existence cannot be more than making explicit the assertoric use of a judgement. As a consequence, we have that every statement of existence ends up involving some supposition of existence which cannot be properly expressed by a judgement.


Texto completo:

PDF


Direitos autorais



ISSN 1414-3004, Qualis A2

Analytica. Revista de Filosofia é indexada pelo Philosopher's Index e pelo GeoDados.