Descartes sobre a falsidade material

Jean-Marie Beyssade

Resumo


Tratarei de uma noção controversa na filosofia de Descartes: o que ele chamou de ideia materialmente falsa. Essa noção suscita questões tanto internas quanto históricas. Neste artigo irei tratar unicamente do problema interno, especificamente colocando em questão a consistência da explicação de Descartes. Para tanto, examinarei a surpreendente noção de falsidade material na Terceira Meditação (seção I) e sua aplicação às meras sensações (seção II), examinarei a troca entre Arnauld e Descartes sobre a falsidade material (seções III e IV) e, finalmente (seção V), comentarei alguns textos tardios de Descartes, principalmente os Princípios.

Palavras-chave


Descartes; ideias materialmente falsas; sensações; realidade formal; realidade objetiva; juízo

Texto completo:

PDF

Referências


DESCARTES, R. Oeuvres Philosophiques. Ed. F. Alquié, 3 vols. Paris: Garnier, 1973.

DESCARTES, R. Oeuvres. Edição de Ch. Adam e P. Tannery. 12 vols. Paris: Leopold Cerf, 1897-1913.

DESCARTES, R. The Philosophical Writings of Descartes. 3 vols. Ed. J. Cottingham, R. e D. Murdoch. Vol.

II: Meditations of First Philosophy, Objections and Replies, The Search for Truth. Cambridge University Press, 1984.

GOUHIER, H. La pensée métaphysique de Descartes. Paris: Vrin, 1962.

PARIENTE, J.-C. L’Analyse du langage à Port-Royal. In: Six études logico-grammaticales. Paris: Les Editions de Minuit, 1985.

WILSON, Margaret. Descartes. Routledge, 1978.






Direitos autorais 2022 Analytica - Revista de Filosofia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Sem derivações 4.0 Internacional.

ISSN 1414-3003, Qualis A2

Analytica. Revista de Filosofia é indexada pelo Philosopher's Index e pelo GeoDados.