O Problema de Frege e o Necessário a Posteriori

Marco Ruffino

Resumo


Neste artigo examino alguns aspectos do chamado "Problema de Frege", originalmente formulado para sentenças de identidade. Primeiro procuro colocá-lo na versão mais geral possível. Em seguida, tento mostrar que a formulação do problema é ela mesma problemática, assim como problemática é a solução que Frege propõe. Uma alternativa radical a estes problemas seria a aceitar a tese de Kaplan e Kripke de que identidades expressam proposições necessárias que podem, no entanto, ser conhecidas a posteriori. Na última seção examino uma objeção aos exemplos de Kripke de verdades necessárias a posteriori levantada por Casullo (1977), e argumento que a mesma não prospera se tomarmos uma interpretação radical (e talvez mais radical que o próprio Kripke estaria disposto a aceitar) da contingência associada a uma proposição necessária.

 

Abstract:

In this paper I discuss some aspects of the so-called "Frege's Problem", which was originally formulated for identity-statements. I first try to give it the most general form. Next I try to show that both the formulation of the problem, as well as Frege's solution for it, are themselves problematic. A radical alternative to these problems would be to embrace Kripke's and Kaplan's views that identity statements express necessary propositions that might be known a posteriori. In the last section I consider Casullo's (1977) objection to Kripke's examples of necessary a posteriori truths, and argue that it is unsuccessful if we take a radical interpretation of the contingency associated with necessary propositions (one that Kripke himself might not be willing to embrace).

Recebido em 08/20103
Aprovado em 09/2013

 


Palavras-chave


Identidade, Problema de Frege; Conteúdo Cognitivo; Necessário A Posteriori;Identity; Frege's Problem; Cognitive Content; Necessary A Posteriori

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.35920/arf.2012.v16i1-2.181-202



Direitos autorais



ISSN 1414-3003, Qualis A2

Analytica. Revista de Filosofia é indexada pelo Philosopher's Index e pelo GeoDados.