Um desafio para Clio: o binômio “universal/particular” e o ofício do historiador

Jocelito Zalla

Resumo


Este artigo é uma reflexão teórica sobre o papel social do historiador a partir do debate em torno do binômio universal/particular. Tento em vista os abalos e crises que têm feito com que não somente a História, mas as Ciências Sociais em geral, nas últimas décadas, repensem seus fundamentos epistemológicos, considero importante tratar a questão através de um diálogo interdisciplinar. Para tanto, proponho uma leitura cruzada de quatro teóricos sociais que se depararam, de alguma forma, com o tema: Boaventura de Souza Santos, Ernesto Laclau, Seyla Benhabib e Francis Wolff. Busca-se, assim, discutir as potencialidades políticas do conhecimento histórico num contexto de quebra de fronteiras econômicas e culturais.

Palavras-chave


Universal/particular; Ofício do historiador; História; Política;

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Ars Historica - Instituto de História – Programa de Pós-Graduação em História Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Largo de São Francisco de Paula, no 1, Sala 205 – Centro, Rio de Janeiro – Brasil, CEP 30051-070.

Redes sociais:

  • https://www.facebook.com/RevistaArsHistorica
  • https://www.instagram.com/revistaarshistorica/

Contato:

  • revistaarshistorica@gmail.com