IMPORTAR OU CONSTRUIR? AS TENSÕES QUE MARCARAM OS ANOS INICIAIS DA INDÚSTRIA NAVAL BRASILEIRA (1956-1961)

Fernanda Pereira Pessoa

Resumo


Neste artigo trataremos sobre como a Meta 28, que previa a implantação da indústria pesada naval1, foi de encontro à longa experiência histórica de submissão da Marinha Mercante2 ao capital estrangeiro, tensão esta que suscitou dissidências entre comerciantes e industriais, conforme veremos no decorrer deste trabalho. Para a sua escrita nos valemos especialmente dos Relatórios Anuais da Comissão de Marinha Mercante (1957-1961), e da Revista Portos e Navios, uma publicação bimestral criada em 1958, com a premissa de ser um espaço comum de troca de ideias e informações entre todos aqueles que se dedicavam à operação e à construção de navios e portos.

Palavras-chave


indústria naval; marinha mercante; plano de metas;

Texto completo:

PDF

Referências


Fontes primárias

Biblioteca Nacional (Seção de Periódicos)

 Relatório Anual da Comissão de Marinha Mercante

o Período: 1957/01 a 1957/12 / Localização: 6, 269, 01, 04 / Coleção: 1957;

o Período: 1958/01 a 1958/12 / Localização: 6, 269, 01, 05 / Coleção: 1958;

o Período: 1959/01 a 1959/12 / Localização: 6, 269, 01, 06 / Coleção: 1959;

o Período: 1960/01 a 1960/12 / Localização: 6, 269, 01, 07 / Coleção: 1960;

o Período: 1961/01 a 1963/12 / Localização: 6, 269, 01, 08 / Coleção: 1961-1963;

Revista Portos e Navios

o Período 1958/03 a 1959/12 / Localização: 4, 101, 01, 01, / Coleção: 1 (1-6); 2 (7-11);

o Período 1960/01 a 1960/12 / Localização: 4, 101, 01, 02 / Coleção: 2 (12); 3 (13-17);

o Período 1961/01 a 1961/12 / Localização: 4, 101, 01, 03 / Coleção: 3 (18); 4 (19-28);

 Correio da Manhã, Rio de Janeiro, 8 de novembro de 1960 1º Caderno, p.13.

Biblioteca do Ministério da Fazenda

 CONSELHO DE DESENVOLVIMENTO. Reaparelhamento da Marinha

Mercante.

o Gaveta 12/ Código: 330. 981. C755 2

Arquivo Histórico da Marinha

MARINHA MERCANTE. Comissão Especial de Reorganização da Marinha Mercante. Significação da Marinha Mercante para a vida nacional, 1954.

Bibliografia

1. Livros e/ou capítulos de livros:

BRASIL. Presidente (1956-1961). Discursos do Presidente Juscelino Kubitschek. Brasília: Fundação Alexandre de Gusmão, 2009.

GOMES, Angela de Castro (org). O Brasil de JK. Rio de Janeiro: FGV, 2002.

JUNQUEIRA, Eduardo. Estradas do Brasil para o Mundo. Sobena 50 anos: A Evolução da Indústria Naval. Rio de Janeiro: Arte Ensaio Editora, 2012.

LAFER, Celso. JK e o programa de metas (1956-1961): processo de planejamento e sistema político no Brasil. Rio de Janeiro: FGV, 2002.

LESSA, Carlos. Quinze anos de política econômica. São Paulo: Brasiliense, 4ª edição, 1983.

RIBEIRO, Clóvis. O problema dos transportes marítimos no Brasil. Conselho Federal de Comércio Exterior, 1934.

TAVARES, Maria da Conceição et alii. O Plano de Metas e o papel do BNDE. In: O papel do BNDE na Industrialização do Brasil: Os anos dourados do desenvolvimentismo, 1952-1980. Rio de Janeiro: Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o desenvolvimento, Cadernos Memórias do Desenvolvimento, setembro de 2010, vol. 4, n° 4.

2. Artigos acadêmicos:

BNDES. O BNDES e o Plano de Metas. Disponível em: Acesso em: 20 de julho de 2014.

BRUM, Argemiro J. O Desenvolvimentismo Jucelinista: “Cinquenta Anos em Cinco”. In: O Desenvolvimento Econômico Brasileiro. 18º edição, Rio de Janeiro: Vozes, 1998.

CAPUTO. Ana Cláudia; MELO, Hildete Pereira de. A industrialização brasileira nos anos de 1950: Uma análise da Instrução 113 da SUMOC. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-41612009000300003> Acesso em: 20 de julho de 2014.

CENTRO INTERNACIONAL CELSO FURTADO DE POLÍTICAS PARA O DESENVOLVIMENTO. O Plano de Metas e o papel do BNDE. In: Memórias do Desenvolvimento. Ano 1, nº1, Rio de Janeiro: Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento, 2007, p.45-89.

GOULARTI FILHO, Alcides. A trajetória da Marinha Mercante Brasileira: Administração, Regime jurídico e planejamento. PESQUISA & DEBATE, SP, volume 21, número 2 (38) pp. 247-278, 2010.

GOULARTI FILHO, Alcides. Companhia de Navegação Lloyd: uma trajetória de déficit financeiro e desenvolvimento econômico. História Econômica & História de Empresas. Vol. 12, nº 2, 2009, p.5-36.

GOULARTI FILHO, Alcides. Empresas estatais e a consolidação da indústria da construção

naval brasileira. Historia de la Industria, los Servicios y las Empresas en América Latina,

v. 12, p. 38-74, 2013.

GOULARTI FILHO, Alcides. História Econômica da Construção Naval no Brasil: Formação

de Aglomerado e Performance Inovativa. Revista Economia, Maio/Agosto de 2011.

GOULARTI FILHO, Alcides. Presença e ausência do Estado na trajetória da construção

naval brasileira. Disponível em:

ndustria.pdf> Acesso em: 20 de julho de 2014.

KORNIS, Mônica. Grupos Executivos. Disponível em:

http://www.fgv.br/cpdoc/busca/Busca/BuscaConsultar.aspx> Acesso em: 20 de julho de 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Ars Historica - Instituto de História – Programa de Pós-Graduação em História Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Largo de São Francisco de Paula, no 1, Sala 205 – Centro, Rio de Janeiro – Brasil, CEP 30051-070.

Redes sociais:

  • https://www.facebook.com/RevistaArsHistorica
  • https://www.instagram.com/revistaarshistorica/

Contato:

  • revistaarshistorica@gmail.com