AS MINAS DE PARANAGUÁ E A RESTITUIÇÃO DA COMPANHIA DE JESUS A SÃO PAULO (1649-1653)

Luiz Pedro Dario Filho

Resumo


A década de 1640 foi período de constantes conflitos dentro de São Paulo. Optando por manter a expulsão dos jesuítas da vila – que ocorreu em julho de 1640 – os colonos contrariavam a decisão oficial régia, promulgada através de alvará no ano de 1643. Com isso famílias paulistas, inacianos e autoridades coloniais se envolveram em constantes embates sobre a questão. No centro do imbróglio estava o debate em relação ao acesso a mão de obra indígena aldeada. Foi apenas com as notícias de descobrimentos de ouro nos sertões do Paranaguá, em 1649, que a Coroa passa a ter interesse mais ativo em relação a região, intervindo de forma mais direta no assunto e sendo decisiva para a restituição do Colégio jesuítico em maio de 1653.

Palavras-chave


Bandeirantes paulistas; Companhia de Jesus; Minas de Paranaguá

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Ars Historica - Instituto de História – Programa de Pós-Graduação em História Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Largo de São Francisco de Paula, no 1, Sala 205 – Centro, Rio de Janeiro – Brasil, CEP 30051-070.

Redes sociais:

  • https://www.facebook.com/RevistaArsHistorica
  • https://www.instagram.com/revistaarshistorica/

Contato:

  • revistaarshistorica@gmail.com