PRESENÇA E INFLUÊNCIA DOS ESCRAVOS AFRICANOS EM ÓBIDOS ‒ PA

Leandro de Castro Tavares, Oseias de Oliveira

Resumo


Este artigo tem por objetivo refletir a respeito da participação do negro na história de Óbidos ‒ PA. Para isso, descreve inicialmente reflexões historiográficas sobre o deslocamento compulsório de africanos para a Amazônia desde o século XVII, levando em consideração as dimensões dessa presença nas dinâmicas sociais, políticas e culturais da sociedade amazônica. Posteriormente, aborda questões referentes à chegada dos negros em Óbidos, suas principais funções e o tratamento cotidiano dos indivíduos; a presença e influência africana na microrregião de Óbidos; dispersões dos escravos para formação das áreas de quilombo, no município. No campo introdutório, evidencia algumas considerações teóricas e metodológicas para análise dos documentos disponibilizados pelos cartórios existentes na cidade, que compuseram parte dessa pesquisa.

Palavras-chave


Escravo; Formação de quilombos; História.

Texto completo:

PDF

Referências


Livros

AZEVEDO, Idaliana Marinho de. Puxirum: memória do negro do oeste paraense. Belém: Instituto de Artes do Pará (IAP), 2002.

FUNES, Eurípedes Antônio. Bom Jardim, Murumurutuba, Murumuru, Tiningu, Ituqui, Saracura, Arapemã. Terras de Afro-amazonidas - “Nós já somos a reserva, somos os filhos deles”. São Paulo: Comissão Pró-Índio de São Paulo/UFC, 1999.

FUNES, Eurípedes Antônio. Áreas das cabeceiras ‒ Terras de remanescentes: Silêncio, Matá, Castanhanduba, Cuecé, Apuí e São José. São Paulo: Comissão Pró-Índio de São Paulo/UFC, 1999.

MALCHER, Maria Ataide; MARQUES, Jane Aparecida. Territórios quilombolas. Belém: Iterpa, 2009.

MONTEIRO, Benedito. História do Pará. Amazônia: Belém, 2006.

O´DWYER, Eliane Cantarino (Org.). Quilombos: identidade étnica e territorialidade. Rio de Janeiro: FGV/ABA, 2002.

REIS, Artur César Ferreira. História de Óbidos. 2a ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1979.

SANTOS, Creusa Barbosa; BRAGA, Paulo Sérgio Martins; COSTA, Rildo Ferreira. Povos indígenas e afro-brasileiros: um estudo da diversidade no Brasil. Belém: Samauma, 2011.

Capítulos

CELLARD, A, A análise documental. In: POUPART, J. et al. A pesquisa qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. Petrópolis: Vozes, 295-316, 2008.

FUNES, Eurípedes Antônio. Comunidades mocambeiras do Trombetas. In: ANDRADE, Lúcia M.M. de; GRUPIONI, Denise Fajardo. Entre águas bravas e mansas, índios & quilombolas em Oriximiná. São Paulo: Comissão Pró-Índio de São Paulo Iepé, 16-61, 2015.

Artigos

PAULINO, Itamar Rodrigues. Ensaio historiográfico de Óbidos, sentinela da cultura amazônida. Anais eletrônicos I FECIMA, Santarém, 2013. Disponível em: http://anaisfecima.webs.com/edi-o-atual (Acesso em 12 de setembro de 2017).

Fontes primárias

Acervos digitais: CCPA – Centro Cultural dos Povos da Amazônia/CENDAP – Centro de Documentação e Apoio à Pesquisa do Programa de Pós-Graduação em Sociedade e Cultura na Amazônia. Jornal Estrella do Amazonas, Cidade da Barra do Rio Negro, 18 de julho de 1854. Disponível em: jornais.cultura.am.gov.br/ (Acesso em 14 de setembro de 2017).

Biblioteca Nacional. Estrella do Amazonas, Cidade da Barra do Rio Negro, 20 de fevereiro de 1861. Disponível em: bndigital.bn.gov.br/hemeroteca-digital/ (Acesso em 20 de setembro de 2017).

Cartório do 1º Tabelionato de Notas e Ofício de Registro de Imóveis de Óbidos - Santa Maria. Livro de notas para escravo Nº 1, (1861-1863). Livro de notas de escravos Nº 4, (1870-1873). Livro para o lavramento das escrituras de escravos Nº 6, (1875).

Cartório do 2º Ofício de Registro Civil da Comarca de Óbidos – Cartório Ferreira. Livro de registro de emancipação de escravos (1872-1887).


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Ars Historica - Instituto de História – Programa de Pós-Graduação em História Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Largo de São Francisco de Paula, no 1, Sala 205 – Centro, Rio de Janeiro – Brasil, CEP 30051-070.

Redes sociais:

  • https://www.facebook.com/RevistaArsHistorica
  • https://www.instagram.com/revistaarshistorica/

Contato:

  • revistaarshistorica@gmail.com