A DITADURA INVADE OS TRILHOS: O COTIDIANO DOS FERROVIÁRIOS ENTRE A REPRESSÃO E VIGILÂNCIA (1964-1974)

Isabella Villarinho Pereyra

Resumo


Este artigo tem por objetivo analisar as relações heterogêneas construídas entre ditadura e sociedade a partir do estudo de caso dos ferroviários da Central do Brasil e Leopoldina. A ideia é compreender como o cotidiano de trabalho dos ferroviários foi alterado pela repressão e quais foram as estratégias utilizadas por esses trabalhadores para se adaptarem à realidade de exceção, além de refletirmos sobre a memória construída por esses atores sociais sobre o período, levando em consideração os esquecimentos, os silêncios e a naturalização da violência.

Palavras-chave


ferroviários; cotidiano; ditadura civil-militar.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Ars Historica - Instituto de História – Programa de Pós-Graduação em História Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Largo de São Francisco de Paula, no 1, Sala 205 – Centro, Rio de Janeiro – Brasil, CEP 30051-070.

Redes sociais:

  • https://www.facebook.com/RevistaArsHistorica
  • https://www.instagram.com/revistaarshistorica/

Contato:

  • revistaarshistorica@gmail.com