Homossexualidade e paiderastía em Thomas Mann

Daniel Barbo

Resumo


A intenção deste artigo é, por um lado, analisar como o escritor alemão Thomas Mann conceituou o termo amor proibido' ou homoerotismo em uma carta escrita a um amigo em 1920 e, por outro, fazer um levantamento ou uma leitura dos elementos da cultura grega, especialmente do homoerotismo ateniense, que dão os fundamentos gerais da obra Morte em Veneza, publicada em 1912. Este empreendimento remete a uma tensão ou polivalência entre identidades eróticas diversas no continuum entre a vida e a obra do autor alemão, das categorias do homoerotismo (paiderastía e homossexualidade) à categoria heterossexualidade

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.17074/cpc.v2i28.7235

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Calíope: Presença Clássica